NOTÍCIAS

Aplicação aérea depende do clima para maior efetividade nas culturas

O clima continua sendo a principal preocupação dos produtores brasileiros. Impactando diretamente na produtividade e na qualidade das culturas, é ele o responsável por direcionar a maioria das decisões nas fazendas. Chuva, vento ou mesmo o calor em excesso são prejudiciais para diversas atividades no campo, incluindo a aplicação de defensivos agrícolas, essenciais para o controle de doenças e pragas. Durante o Congresso de Aviação Aérea, que acontece entre os dias 30 de julho e 01 de agosto, em Sertãozinho (SP), diversos especialistas do segmento estarão reunidos para debater, entre outros temas, como otimizar as aplicações aéreas considerando as diferenças climáticas.

“Muito se discute na atualidade sobre a quantidade de defensivos que os produtores usam nos alimentos. Segundo os dados da FAO, o consumo relativo no país foi de 4,31 quilos de defensivos por hectare cultivado em 2016. Porém, grande parte desse valor não tem uma atuação efetiva nas plantações. Em decorrência das condições climáticas, essas pulverizações se perdem com facilidade”, explica João Castro, CEO do Agroclima PRO da Climatempo, serviço de agrometeorologia 4.0 da Climatempo.

De acordo com o agrometeorologista – que vai apresentar a palestra Inteligência meteorológica nas operações aeroagrícolas, no dia 31, a partir das 14h, na Sala 3 do evento –, com o monitoramento correto do clima na região onde as culturas estão instaladas seria possível reduzir o número e a quantidade de aplicações de produto. “Com informações em tempo real fornecidas por satélite, radares e estações é possível antever situações críticas do clima e otimizar as atividades de pulverização, principalmente utilizando aviões agrícolas”, diz. Os dados são valiosos para o produtor, já que de acordo com levantamento da Embrapa o agronegócio brasileiro perde cerca de R$ 55 bilhões por ano com o ataque de pragas e doenças.

Para orientar os produtores sobre como empregar seus recursos de maneira efetiva, o Agroclima PRO e a Perfect Flight, startup pioneira na gestão da aplicação aérea no setor agrícola, se uniram para oferecer um serviço exclusivo para o campo. A integração das empresas reforça a ideia de uso conjunto das soluções tecnológicas, uma vez que, com as ferramentas, o produtor rural conseguirá chegar próximo à eficiência total no momento da aplicação de defensivos aéreos, com toda a informação e o controle que a tecnologia consegue promover.

“O clima é extremante importante para definir o momento ideal para a pulverização. Ao usar o Agroclima PRO aliado aos nossos mapas, que apontam os locais e as quantidades de defensivos que devem ser aplicados, o produtor conseguirá diminuir o risco de perdas por intempéries climáticas e ter uma produção com mais qualidade”, comenta Leonardo Luvezuti, gestor de Operações da Perfect Flight.

Durante o Congresso de Aviação Aérea, os visitantes poderão acessar o aplicativo da Perfect Flight, capaz de gerar mapas que possibilitam visualizar as faixas de aplicação e as áreas de proteção ambiental, além de gerar relatórios de análises das pulverizações. O sistema foi construído em ambiente de nuvem (cloud computing) e pode ser executado em qualquer computador, tablet ou smartphone com acesso à internet.

Os visitantes também vão poder entender melhor as funcionalidades do Agroclima PRO, ferramenta com a qual o agricultor vai poder acompanhar as previsões do tempo para 72 horas, 15 dias e às tendências climáticas para os próximos seis meses. Dados que permitem um planejamento muito mais assertivo da safra e o controle efetivo das lavouras.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura