NOTÍCIAS

Canaviais produtivos contam com cronograma de manejo para o ano todo

Especialista da Ourofino Agrociência fala sobre a importância do manejo de plantas daninhas e dá dicas de como ter um bom ciclo.

Para usinas e fornecedores de cana-de-açúcar, a produtividade da plantação é essencial. O Brasil é líder mundial nesse tipo de cultivo e para garantir que esse posto seja mantido, com hectares de qualidade, o produtor precisa elaborar um planejamento para a safra e determinar estratégias de manejo que mantenham pragas, doenças e plantas daninhas afastadas.

“Esses três problemas são os principais causadores de prejuízo no campo, uma vez que competem com a cultura pelos recursos hídricos, luz e nutrientes, o que afeta a longevidade dos canaviais. Para traçar um plano eficaz contra eles, é preciso saber reconhecê-los, identificar o local em que ocorrem e o dano que causam”, diz Roberto Toledo, Gerente de Produtos Herbicidas da Ourofino Agrociência.

No manejo de plantas daninhas, estabelecer um cronograma de atividades para área e segui-lo à risca é importante para o resultado final, segundo Toledo. Isso inclui preparar o campo para a cultura ser plantada no limpo, erradicando a cana-de-açúcar mais velha, da safra anterior, e eliminando o mato presente. Nesse cenário, herbicidas com glifosato são a principal opção, pois aceleram o processo de limpeza. No portfólio da Ourofino, o Templo® é o mais indicado para essa etapa.

“A escolha do produto certo para cada situação, época e tipo de cultivar determina o quanto será otimizada as fases do canavial. Então, o fornecedor de cana-de-açúcar que está com plantio de verão sabe que vai ter as interferências de chuva no período, e por isso precisa se preparar, planejar uma boa logística de maquinário, escolher bons materiais, saber se a planta é mais sensível ao herbicida que vai usar na área e identificar o tipo de daninha presente na plantação”, orienta o especialista da empresa.

O capim-colonião, capim-braquiária, capim-colchão, cordas-de-viola e o capim-amargoso são as invasoras mais agressivas para cultura da cana e necessitam que o produtor trabalhe produtos diferentes em determinado tempo. Pensando em situações como essa, a Ourofino Agrociência trabalha no campo com o programa Ciclo 100, que oferece soluções integradas para manejo de plantas daninhas, pragas e doenças em cana-de-açúcar. Além disso, a iniciativa disponibiliza dados, estudos e consultas com pesquisadores e especialistas na cultura.

Outro ponto que Roberto Toledo aponta como discussão no cenário agrícola é o que é gasto e o que é investimento no campo. O custo é importante para o produtor e, por muitas vezes, há dúvidas sobre quando investir em produtos e quando esperar, mas o ideal, de acordo com ele, é começar uma plantação seguindo os procedimentos indicados. “Ainda que isso gere um gasto de, em média, uns R$ 150, dependendo do produto, investir em herbicida vai proporcionar longevidade para o canavial, gerando um retorno acima de três dígitos em toneladas.”

Ele também pontua que esse investimento, quando é feito de maneira assertiva, proporciona de quatro a cinco cortes sucessivos no canavial, ou seja, reduz a infestação das plantas daninhas ao longo dos próximos anos, no ciclo completo.

Dentro do Ciclo 100, há herbicidas versáteis para serem utilizados o ano todo. O FortalezaBR, por exemplo, possui características físico-químicas que permitem que ele seja trabalhado o ano inteiro na plantação. Tem ação eficaz contra graminhas, capim-braquiária, capim-colonião e dá suporte em folhas largas e cordas-de-viola. O PonteiroBR também é multifacetado, agindo contra tiririca, folhas largas e dando apoio em algumas graminhas. São dois produtos que, quando associados, podem ser usados em períodos longos.

Além dos cuidados químicos, o Gerente de Herbicidas da Ourofino diz que é importante o controle preventivo das plantas daninhas, o que inclui o cuidado para não carregar as sementes de um local para o outro, limpar o maquinário antes de utilizá-lo e preparar o solo para receber o herbicida. Saber a qualidade da muda a ser plantada, se ela se adapta às condições do local, fazer o espaçamento adequado e o manejo nutricional também são cuidados que vão elevar ainda mais os resultados de cada safra.

“A solução para a produtividade no campo é a soma de um pacote tecnológico e a Ourofino está no mercado para isso, para auxiliar o produtor a usar as ferramentas certas a seu favor”, afirma Roberto Toledo. Para mais informações sobre o portfólio da empresa e sobre o programa Ciclo 100, basta acessar ourofinoagro.com.br.

            

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura