NOTÍCIAS

CNA analisa custos de produção de grãos e cana nas regiões Sul e Sudeste

Levantamento de custos de soja, milho, feijão e trigo foi realizado no município de Castro (PR) e para cana no município de Penápolis (SP). - Foto: Wenderson Araujo/CNA

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com centros de pesquisa, realizou nesta semana levantamentos de custos de produção cana-de-açúcar e grãos nas regiões Sul e Sudeste do país.

A iniciativa faz parte do Projeto Campo Futuro, que analisa as informações obtidas a partir da realidade produtiva apresentada pelos produtores nos painéis, que passaram a ser virtuais neste ano por medidas de segurança e prevenção contra o coronavírus para evitar o contágio da doença.

Grãos 

Na quarta-feira, 7 de outubro, o levantamento de custos de soja, milho, feijão e trigo foi realizado no município de Castro (PR). Dados preliminares revelaram que todas as culturas tiveram boa remuneração na safra 2019/2020. Com exceção do trigo, a soja, o milho e o feijão tiveram aumentos de preço de 16%, 23% e 41%, respectivamente.

Com relação à produtividade, a soja registrou aumento de 11,4% ante a última safra, enquanto o milho teve alta de 9,8% e o feijão cresceu 19,3%, devido à distribuição de chuva na região. Apenas o trigo manteve a mesma produtividade da safra 2018/2019.

De acordo com o assessor técnico da CNA, Thiago Rodrigues, o levantamento apontou que os insumos (sementes, fertilizantes e defensivos) responderam por 58% e 62% do Custo Operacional Efetivo (COE). “O custo com defensivos na cultura da soja, por exemplo, avançou 24% em relação ao último acompanhamento do Projeto Campo Futuro na região”, disse.

Cana 

Na terça-feira, 6 de outubro, os técnicos do Projeto Campo Futuro se reuniram virtualmente com produtores do município de Penápolis (SP). No painel, foi retratada a realidade produtiva de uma propriedade modal de 120 hectares, com produtividade média de 70,5 toneladas por hectare.

O assessor técnico da CNA, Rogério Avellar, informou que houve aumento de 9,7% do preço do Açúcar Total Recuperado (ATR) com relação à última safra. O Custo Operacional Total (COT) fechou em R$ 83,53 por tonelada de cana. Já o Custo Total (CT) ficou em R$ 111,53/tonelada e a receita bruta foi de R$ 91,80 por tonelada de cana.

De acordo com os dados levantados, o produtor de cana de Penápolis tem arrendado mais terras para produtores de soja e amendoim, com o objetivo de melhorar as condições de solo e reduzir os custos com renovação do canavial.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura