NOTÍCIAS

Comitiva estrangeira discute projeto sobre mandioca

  • 15/02/2017 |
  • Léa Cunha

Foto: Léa Cunha

Desde o dia 13 até 16 de fevereiro, a Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas, BA), Unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, recebe representantes do National Crops Resources Research Institute – NaCRRI (Instituto Nacional de Investigação Agrícola), sediado em Uganda, e da Fundação Syngenta, sediada na Suiça.

O grupo foi recebido na tarde do dia 13 pelo chefe-geral Alberto Vilarinhos, pelo chefe-adjunto de Transferência de Tecnologia, Aldo Vilar, e pelos pesquisadores Éder Oliveira, Saulo Oliveira, Márcio Porto e Alfredo Alves – esses dois últimos do Núcleo de Relações Internacionais (NRI).

O objetivo da visita é alinhar as atividades do projeto "Desenvolvimento de um sistema de produção de manivas-semente de mandioca" (MandiPlus), financiado pela Fundação Syngenta. Criado em 2012 e liderado pelo pesquisador Éder Jorge de Oliveira, o projeto atualmente recebe cofinanciamento da Fundação Bill e Melinda Gates, que pretende estender o uso da tecnologia em países africanos. “A proposta é trocar experiências sobre os avanços atuais do projeto MandiPlus na rápida geração de material propagativo de mandioca dentro de um sistema integrado de produção de manivas-sementes com alta qualidade genética e fitossanitária. A ideia é trocar informações e ver como o NaCCRI e Embrapa podem avançar neste tema”, afirmou Éder Oliveira.

No dia 14, Anthony Pariyo, Gerald Adiga, Charles Liri e Titus Alicai mostraram técnicas de multiplicação de manivas usadas em Uganda enquanto o analista Herminio Rocha, do Setor de Gestão de Transferência de Tecnologia da Embrapa Mandioca e Fruticultura, vai apresentar, no dia 16, informações sobre a “Rede de multiplicação e transferência de materiais propagativos de mandioca com qualidade genética e fitossanitária” (Reniva), coordenada pela Embrapa.

Além de reuniões com a Chefia e a Equipe Técnica de Mandioca, a programação inclui viagem técnica à Cooperativa dos Produtores de Amido de Mandioca do Estado da Bahia (Coopamido), localizada no município de Laje, no Recôncavo Baiano, onde os experimentos montados testam híbridos de mandioca com teores diferenciados de amido para a produção industrial. Lá também é mantido um campo de multiplicação de mudas do Reniva. Klauser Dominik, representante da Fundação Syngenta, que visita a Unidade pela segunda vez – a primeira foi em novembro do ano passado – está acompanhando as atividades.


ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura