NOTÍCIAS

Conferência Mundial de Pesquisa do Algodão reúne os maiores especialistas da cultura em Goiânia

Foto: Charles Echer

Cerca de 300 estudiosos de 35 países estão inscritos nos eventos. O objetivo é promover o debate entre os pesquisadores envolvidos com o setor cotonícola e o intercâmbio das principais inovações científicas voltadas para a sustentabilidade econômica, social e ambiental da cultura do algodão.

Durante os cinco dias de evento serão realizadas palestras com pesquisadores de renome internacional e apresentação de trabalhos científicos desenvolvidos em várias localidades do mundo, além de duas visitas técnicas, sendo a primeira numa lavoura de algodão e unidade de beneficiamento, e a segunda no laboratório de classificação do algodão da Associação Goiana dos Produtores de Algodão (Agopa) e no campo experimental da Embrapa, em Goiás.

Na manhã do dia 2, acontecerão duas conferências com os temas “Soluções inovadoras de pesquisa para melhorar a produção de algodão: quão perto estamos?” e “Conectando produtores com a pesquisa”. Nas manhãs dos dias 3 a 6 de maio serão realizadas oito sessões plenárias, com tradução simultânea para o português e espanhol, assim como as conferências do dia 2. As sessões paralelas e as oficinas serão no período da tarde, exclusivamente em inglês.

Entre os palestrantes estão pesquisadores do Brasil, Austrália, Estados Unidos, Índia, Alemanha, França e Tanzânia. O pesquisador da Embrapa Algodão, Camilo de Lelis Morello, apresentará sua pesquisa sobre desenvolvimento do germoplasma do algodão adaptado ao Cerrado brasileiro.

O WCRC-6 já passou por Grécia, Austrália, África do Sul, Estados Unidos e Índia. Segundo os organizadores, o Brasil foi escolhido para sediar esta edição do evento por sua expressiva participação na produção mundial de algodão e por ser uma referência internacional em pesquisa agropecuária. O Brasil é o quinto maior produtor mundial de algodão e terceiro maior exportador, graças a sua bem estruturada cadeia produtiva e aos investimentos em pesquisa e tecnologia, com mecanização total do processo do plantio à colheita. O país também é um grande consumidor de algodão, com um consumo interno de mais de um milhão de toneladas de pluma por ano. O Estado de Goiás é terceiro maior produtor nacional de algodão e foi escolhido estrategicamente para proporcionar aos participantes a oportunidade de conhecerem as áreas produtivas e o sistema de cultivo do algodoeiro no Cerrado brasileiro.

Os eventos serão realizados pela Agopa, Embrapa, Fundo de Incentivo à Cultura do Algodão em Goiás (Fialgo), Fundação Goiás, Comitê Consultivo Internacional do Algodão (ICAC) e Associação Internacional de Pesquisadores do Algodão (ICRA), com o apoio da Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), Instituto Brasileiro do Algodão (IBA), Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (FAEG), Centro de Cooperação Internacional em Pesquisa Agronômica para o Desenvolvimento (CIRAD), Centro Internacional para a Agricultura e Biociência (CABI) e Governo do Estado de Goiás.

A programação completa está disponível no site do evento: http://www.wcrc-6.com/index.html

Serviço:

6ª Conferência Mundial de Pesquisa do Algodão (WCRC-6) e
Conferência da Iniciativa Internacional de Genômica do Algodão
Período: 2 a 6 de maio
Local: Centro de Convenções (Rua 4, 1400 - Setor Central, Goiânia – GO)
Horário: 8h30 às 17h30

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura