NOTÍCIAS

Controle do ácaro da leprose é mais eficiente com adoção de estratégias de manejo

Nos últimos anos, os citricultores têm observado a redução dos períodos de controle do ácaro da leprose após a aplicação de acaricidas. Segundo o pesquisador do Fundecitrus Renato Bassanezi, o problema pode estar relacionado ao clima, a falhas no monitoramento da praga, ao mau uso da tecnologia de aplicação e dos acaricidas e ao manejo de outras pragas e doenças.

“Não existe um único fator responsável pela dificuldade no controle do ácaro da leprose, mas sim vários fatores que devem ser analisados e corrigidos pelos citricultores”, afirma.

De acordo com Bassanezi, a adoção de algumas estratégias de manejo é essencial para driblar a dificuldade de controlar o ácaro. Confira as orientações abaixo:

- Inspeções frequentes e rigorosas

- Aplicação imediata de acaricidas após detecção do nível de ação do ácaro

- Volume de calda correto (de 100 a 150 mL por metro cúbico de copa)

- Distância de pelo menos 40 cm entre o bico de pulverização e a copa das árvores

- Rotação de acaricidas de diferentes grupos químicos e modos de ação

- Não misturar acaricidas a outros produtos no tanque de pulverização

- Usar inseticidas e fungicidas seletivos aos inimigos naturais do ácaro da leprose

No ‘Minuto da Citricultura’ desta semana, o pesquisador deu mais informações sobre o controle do ácaro. Assista ao vídeo clicando aqui.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura