NOTÍCIAS

Cooperação internacional combaterá a praga da banana Fusarium R4T

O Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), empresas frutícolas, associações de produtores, universidades e outros atores do setor agrícola, liderados pela Bayer Crop Science, implementarão uma estratégia global de ações tangíveis para enfrentar a praga da banana Fusarium R4T, que afeta a produção e o comércio do quarto maior cultivo do mundo.

As áreas dessa estratégia serão prevenção e capacitação, reprodução e genética e mecanismos de controle, conforme ficou definido em uma reunião na Alemanha, da qual o IICA participou.

O componente de prevenção e capacitação focará o fortalecimento da relação entre a indústria, as organizações não governamentais, os compradores e os agentes de extensão. Também se desenvolverá um modelo de ensino que implementará programas piloto nas regiões em que a doença da banana se apresentar.

Na segunda área, serão avaliados processos e programas de reprodução para melhorar a sua eficiência. Os pesquisadores também serão abastecidos de germoplasma para realizar experimentos e divulgar as suas conclusões entre os interessados.

A terceira área de trabalho engloba os testes com os produtos da Bayer com vistas à comprovação da sua eficácia, a pesquisa sobre as relações entre nutrição, solo e eficácia dos agentes de controle e o desenvolvimento de ferramentas de rápida aplicação para se avaliar a presença do fungo nas plantações de banana.

“O IICA ficará encarregado da coordenação de um programa mundial com ações adaptadas para cada país, região e continente; e será apoiado por doadores que garantam os recursos para o combate efetivo dessa praga”, disse Gabriel Rodríguez, Gerente de Projetos do organismo internacional.

Fusarium R4T apresenta casos recentes em várias partes do mundo (na América Latina, foi detectada na Colômbia). Provoca sintomas de murchidão e a morte das plantas, além de permanecer por longo tempo no solo, o que dificulta o seu controle.

Dados sobre o Fusarium R4T

•   Propaga-se, sobretudo, pela movimentação de material de plantio nas partículas de solo que aderem ao calçado das pessoas, às ferramentas e aos veículos, e pela água pluvial ou de irrigação que arrasta o fungo de um local para outro.

•   Depois que se introduz no sistema vascular das plantas, o fungo desencadeia um colapso no seu mecanismo de transporte de água e nutrientes, o que afeta a sua fotossíntese e provoca a sua morte. Até o momento, não existe um controle químico, biológico ou genético para combater a ação patogênica.

•   Não existe um tratamento totalmente efetivo viável de solo ou plantas para controlar ou curar a expansão do Fusarium no solo, onde o fungo em esporas permanece ativo por décadas. A única medida preventiva disponível atualmente é a quarentena, que impede a transferência de terra ou material vegetal de zonas infectadas para zonas livres do Fusarium R4T.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura