NOTÍCIAS

Corteva Agriscience apresenta novidades em agricultura digital, biotecnologia, sementes e proteção de cultivos

Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, é um dos 100 municípios que devido ao agronegócio lideraram o crescimento do PIB nos últimos anos. Um levantamento divulgado no início deste ano pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, aponta que entre 2014 e 2016, a cidade que é referência na agricultura mato-grossense cresceu mais de 16% por conta da pujança no segmento. Inclusive, nesta semana, entre 26 e 29 de março, Lucas do Rio Verde deve receber cerca de 60 mil visitantes em função do Show Safra – BR 163, um dos mais importantes eventos agropecuários do Brasil. A feira terá a participação de grandes nomes do setor, como é o caso da Corteva Agriscience, Divisão Agrícola da DowDuPont, que nasceu da fusão das multinacionais Dow e DuPont.

“A Corteva tem um portfólio completo, oferecendo soluções para os cultivos mais importantes do país e por meio de uma estratégia de multicanais. Por essa razão, a participação em eventos, como o Show Safra, é muito importante para a companhia, pois permite a apresentação de nossas soluções, demonstrando como a inovação pode contribuir para uma agropecuária ainda mais eficiente”, afirma Roberto Hun, presidente da Corteva Agriscience, Divisão Agrícola DowDuPont no Brasil e Paraguai.

Durante o evento, a Corteva apresentará pela primeira vez no Brasil, as soluções da Granular, especializada agricultura digital, nascida no Vale do Silício, nos Estados Unidos. Adquirida em 2017 pela Divisão Agrícola da DowDuPont, a Granular está presente em países como Estados Unidos, Canadá, Austrália, e, a partir de agora terá atuação no Brasil.

“Nosso objetivo é ampliar a expansão internacional da Granular, começando na América do Sul, aqui no Brasil. Já temos alguns pilotos e estamos intensificando a busca por inovação agrícola no momento em que a agricultura de precisão dá lugar à agricultura da informação. Estamos trazendo para o Brasil a plataforma da Granular, responsável pelo pilar de agricultura digital da Corteva”, comenta Hun.

Quem visitar o estande da Corteva também poderá participar também de uma experiência audiovisual, que consiste em um espaço fechado com projeções mapeadas que demonstram os danos causados por pragas, plantas daninhas e doenças na lavouras. Enquanto o convidado vivencia a experiência, ele conhece as melhores soluções para enfrentar os problemas que “roubam a produtividade” de culturas como milho e soja.

Também é possível aprender um pouco mais sobre Boas Práticas Agrícolas no espaço que a Corteva Agriscience preparou para abordar temas como Manejo de Plantas Daninhas; Manejo Integrado de Pragas; Tecnologia da Aplicação; Segurança do Trabalhador e Manejo de Doenças (novidade este ano). No local, os visitantes podem participar ainda de jogos interativos e testar conhecimentos sobre pragas e plantas daninhas.

Outro destaque da Corteva para a feira é a área dedicada à cultura do algodão, onde os produtores terão acesso ao WideStrike 3 tecnologia avançada de proteção contra lagartas, que contém três proteínas: Cry1Ac, Cry1F e uma proteína inseticida vegetativa (Vip3A) do Bacillus thuringiensis (Bt). A tecnologia WideStrike 3, que há tempos o produtor esperava, finalmente foi aprovada e, agora, o lançamento oferece proteção superior durante todo o ciclo da cultura do algodão, protegendo a plantação de uma grande variedade de lagartas importantes, como a Lagarta-das-maçãs (Chloridea virescens), Lagarta-do-cartucho do milho (Spodoptera frugiperda), Lagarta Helicoverpa (Helicoverpa armigera), Lagarta-preta (Spodoptera cosmioides), Lagarta-falsa-medideira (Chrysodeixis includens), Lagarta-das-vagens (Spodoptera eridania*), Curuquerê-do-algodoeiro (Alabama argillacea) e a Lagarta-rosada-do-algodão (Pectinophora gossypiella*), contribuindo para uma potencial diminuição da quantidade de aplicações de inseticidas. Múltiplos modos de ação propiciam uma proteção mais eficaz, auxiliando no manejo da resistência das pragas alvo e na sustentabilidade da tecnologia.

Ainda será possível entender um pouco mais sobre a tecnologia Enlist no estande da Corteva. Ela possibilita o uso do 2,4-D sobre as culturas de soja Enlist e milho Enlist para maximizar o potencial produtivo das lavouras. Os visitantes terão acesso a especialistas e pesquisadores e poderão tirar dúvidas sobre os benefícios da tecnologia que apresenta novos herbicidas (com redução no potencial de deriva, baixo odor e ultrabaixa volatilidade); variedades e híbridos de elevada produtividade; novas tecnologias Bt e maior praticidade.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura