NOTÍCIAS

Data da Abertura da Colheita do Arroz está próxima

​Evento acontece em Pelotas (RS), na área experimental da Embrapa, que lança nova cultivar de arroz ao mercado, a BRS Pampa CL.

Evento acontece em Pelotas, na área experimental da Embrapa, que lança nova cultivar de arroz ao mercado, a BRS Pampa CL. Na próxima semana, imprensa do RS se reúne em coletiva e visita área de lavouras já instaladas.

Aproxima-se da data da 29ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz 2019, marcada para acontecer a menos de um mês, nos dias 20 a 22 de fevereiro, que nesta edição terá tecnologias associadas à temática do evento Matriz Produtiva: Atividade Diversificada, Renda Ampliada. O local do evento ocorre aonde está o conhecimento tecnológico: a Embrapa, na Estação Experimental de Terras Baixas (ETB), uma das bases físicas experimentais da Empresa de pesquisa agropecuária, localizada no Capão do Leão/RS. Já estão planejadas, e algumas instaladas, das 32 lavouras demonstrativas de arroz e soja, que serão apresentadas pelos promotores do evento e parceiros. A imprensa gaúcha poderá ter uma visão, de como está sendo preparado o evento, em coletiva marcada para dia 30 de janeiro.

Desde a década de 70, a Embrapa tem trabalhado em sistemas de produção para terras baixas, onde a planificação da lavoura de arroz é baseada na rotação de culturas. "Os visitantes poderão achar estranho que haverá tanta soja num evento chamado Abertura da Colheita do Arroz, mas existem vários estudos que indicam que a utilização da soja em rotação com arroz é uma forma de melhorar o solo, fixar o nitrogênio, reduzir os problemas com plantas daninhas e aumentar a rentabilidade da propriedade. Isto dá sustentabilidade à lavoura", explicou o pesquisador Ariano Martins de Magalhães Júnior. Por essa razão, além do arroz, os visitantes poderão observar tecnologias voltadas à soja, pastagens e outros temas.

Lavouras de Arroz no evento

A Embrapa está preparando o lançamento da cultivar de arroz irrigado BRS Pampa CL, derivada da BRS Pampa, cultivar que apresenta as mesmas características agronômicas, industriais e culinárias. "A Pampa CL está semeada em uma área demonstrativa, onde metade do espaço é ocupado por esta cultivar e a outra metade foi semeada com a cultivar IRGA 431 CL, lançada pelo IRGA na última Expointer. Ou seja, o produtor poderá visualizar neste evento o que as instituições públicas (Irga e Embrapa) tem de mais moderno em termos de variedades de arroz”, informou Magalhães.

A BRS Pampa CL é resultado do retrocruzamento entre a cultivar comercial BRS Pampa e PUITÁ INTA CL, que é fonte de tolerância aos herbicidas do grupo das imidazolinonas. Tem ciclo precoce, em média 118 dias, com plantas do tipo moderno, de alta capacidade de perfilhamento. Os grãos são longo-fino, do tipo “agulhinha”, com rendimento superior a 62%. É classificada como arroz ‘premium’ pela indústria.

Haverá 16 vitrines tecnológicas para o arroz, sendo que em algumas destas serão apresentadas materiais já desenvolvidos pela Embrapa para os sistemas de produção de terras baixas, destacando-se as cultivares de arroz BRS Pampeira e BRS A701 CL. O Instituto Riograndense do Arroz (IRGA) e a Universidade Federal de Pelotas (UFPel) também farão a demonstração de seus materiais e tecnologias, assim como várias outras empresas privadas, que tradicionalmente tem participado da Abertura da Colheita do Arroz.

A presença das lavouras de soja

A lavoura de soja implantada junto a lavoura de arroz irá apresentar um dos últimos genótipos lançados pela Embrapa, a cultivar BRS 6203 RR, voltada à produção do Rio Grande do Sul, com ampla adaptação para áreas de coxilhas, e que mostrou um desempenho satisfatório também na rotação com arroz. Além disso, a soja da Embrapa é resistente a várias doenças e sua produtividade chega a 3.550 k/ha com irrigação complementar. O material foi desenvolvido pela unidade de pesquisas de Passo Fundo/RS.

Para os próximos anos, a unidade de pesquisas de Pelotas continuará a seleção de linhagens de soja, tanto através do melhoramento genético convencional quanto com o uso da biotecnologia. "Em breve, teremos uma cultivar com maior tolerância ao encharcamento do solo, pois os resultados preliminares com algumas linhagens tem apresentado até 15 a 20% a mais de produção do que os atuais materiais disponíveis no mercado", anunciou a pesquisadora Ana Cláudia Barneche, que trabalha com seleção de cultivares de soja para a região sul do RS.

Igualmente ao arroz, haverá 16 vitrines tecnológicas para a demonstração de materiais e tecnologias para a soja em terras baixas, apresentadas tanto pelos parceiros de entidades públicas quanto pelas empresas privadas. Nestas vitrines ocorrerão visitas programadas e guiadas, que consistem em um dos aspectos mais interessantes do evento da Abertura da Colheita do Arroz. Os produtores e o público em geral encontrarão informações sobre temáticas bem diversificadas, como o manejo de pragas, insumos, a qualidade de sementes, as variedades, a fertilidade do solo, rotação de culturas, dentre outros aspectos que são importantes para os cultivos em terras baixas, principalmente visando ao sistema de produção de arroz.
 

Integração Lavoura-Pecuária

A Embrapa está preparando uma área ao lado das lavouras demonstrativas da 29ª Abertura da Colheita do Arroz, onde serão demonstradas diversas variedades de pastagens de verão e orientações técnicas para o manejo destas espécies e do manejo da soja em áreas de Integração Lavoura-Pecuária (ILP).

A vitrine de pastagens vai apresentar as espécies de capim elefante BRS Kurumi e BRS Capiaçu; o capim sudão BRS Estribo; os panicuns BRS Zuri, BRS Quênia e BRS Tamani; a braquiária BRS Ipypora; o sorgo para silagem BRS 658 e o milheto BRS 1503. Segundo o engenheiro agrícola Sergio Bender da área de Transferência de Tecnologias  este conjunto de pastagens de verão é uma demonstração das várias alternativas ao produtor que busca desenvolver um sistema de ILP e almeja fazer um bom planejamento forrageiro. "Nós iremos apresentar o uso dos capins BRS Sudão e BRS Estribo, com animais em pastejo no local do evento, como demonstração para implantação da ILP e prestar dados das experiências realizadas na região", confirmou Bender.

Nesta safra a Abertura da Colheita do Arroz será realizada em conjunto pela Federarroz, Embrapa Clima Temperado e IRGA, contando também com o apoio da UFPel.



ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura