NOTÍCIAS

Dourados (MS) conclui plantio do milho safrinha

As informações são do departamento técnico da Coperplan, escritório agrícola de planejamento agropecuário.

O plantio da safrinha de milho em Dourados (MS), no sul de Mato Grosso do Sul, foi concluído nos últimos dias na área cultivada de 140 mil hectares. As informações são do departamento técnico da Coperplan, escritório agrícola de planejamento agropecuário.

De acordo com o engenheiro-agrônomo Eduardo Brandt, as condições climáticas desfavoráveis, por conta das chuvas, impossibilitaram o término da colheita de soja e impediram que o plantio do cereal fosse concluído dentro da janela ideal de semeadura, que seria até 10 de março. “O plantio iniciou de forma antecipada e terminou um pouco além do período recomendado. Houve ataques da lagarta do cartucho em algumas lavouras não transgênicas, mas que foram bem controlados pelos produtores. Nesse momento as condições de desenvolvimento são boas”, informa.

As lavouras estão em fase de pendoamento (20%) e crescimento vegetativo (80%). “A expectativa é de que o rendimento final das lavouras possa ficar em 5.400 quilos por hectare”, acrescenta.

Segundo o mais recente levantamento, a área cultivada com milho safrinha em Mato Grosso do Sul na safra 2018/19 deve atingir 1,813 milhão de hectares, com alta de 8,2% em relação à temporada anterior, de 1,676 milhão de hectares. A produção estimada é de 10,792 milhões de toneladas, acima das 5,256 milhões de toneladas registradas na temporada 2017/18. O rendimento médio previsto é de 5.950 quilos por hectare.

Análise do meteorologista

Como ainda estamos sob atuação de um El Niño ao longo de todo o outono, as ondas de frio não tendem a ser tão frequentes. No geral, serão mais dias agradáveis do que propriamente frios. Isto não quer dizer que na entrada das massas de ar polar a temperatura não caia com força. Porém este frio mais intenso terá curta duração, analisa a meteorologista Graziella Gonçalves da Climatempo.

Por isso, o risco para geadas generalizadas e mais destrutivas será menor. As primeiras ondas de frio começam em maio, principalmente ao final da primeira quinzena.

Outro fator que pode diminuir o risco para geadas mais intensas e generalizadas, é o fato de que a chuva segue acima da média e mais constantes á partir de maio.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura