NOTÍCIAS

Emater/RS-Ascar atualiza dados da Fruticultura no RS

Foram informados dados de área, produção e unidades produtivas totais para cada cultura e município, bem como a área, produção e unidades produtivas em ambiente protegido. – Foto: Deise Froelich

Uva, laranja, banana, bergamota, melancia, moranguinho. Qual sua fruta preferida? Você sabe em que época e em quais regiões são produzidas e quantos são os produtores envolvidos? Para avaliar essas entre outras informações, a Emater/RS-Ascar, em conjunto com a Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), concluiu o Levantamento da Fruticultura Comercial do RS - 2020. Os dados foram coletados pelas equipes municipais da Emater/RS-Ascar em contato com os produtores e outros atores envolvidos nas cadeias produtivas das frutas. Na pesquisa foram informados dados de área, produção e unidades produtivas totais para cada cultura e município, bem como a área, produção e unidades produtivas em ambiente protegido também para cada cultura e município. A abrangência se estende aos 497 municípios do Estado.

O levantamento faz referência à produção comercial no ano de 2020. Para as culturas que já foram colhidas, considerou-se a produção consolidada; enquanto que para as que ainda estão por colher, considerou-se a expectativa de produção, observando referências históricas.

“Os relatórios realizados pela Emater têm o grande objetivo da atualização”, afirma o diretor técnico Alencar Rugeri, ao explicar que, de forma periódica, a Emater/RS-Ascar realiza os levantamentos frutícola e de olerícolas, para visualizar o comportamento de cada setor. “Para nossa satisfação, esses relatórios têm nos apresentado avanços, que nos dão o indicativo de que a Emater está no caminho certo ao trabalhar com a Fruticultura e a Olericultura, na diversificação das atividades e na geração de renda das famílias produtoras”, avalia Rugeri.

Produção, unidades produtivas e hectares

De acordo com o Levantamento, 37 espécies frutícolas são cultivadas em uma área total de 135.697 hectares, envolvendo 48.811 Unidades Produtivas (UPs) e gerando uma produção de 2.285.543 toneladas. As unidades produtivas representam cerca de 13% do total de estabelecimentos rurais do Estado, caracterizando-se na maior parte dos cultivos como atividade que demanda intensa mão de obra familiar ou contratada.

Deste total, os cultivos em áreas protegidas representam 3.982 hectares, em 3.185 unidades produtivas, responsáveis pela produção de 122.676 toneladas. Dos 16 cultivos em área protegida, 3.809 hectares (95,6%) concentram-se em cinco culturas: a maçã, com 2.583 ha, a uva de mesa, com 586 ha, o morango, com 496 ha, o pêssego de mesa, com 104 ha, e o melão, com 40 ha. A área restante, de 143 hectares, distribui-se em outras 11 culturas (ameixa, caqui, pera, kiwi, uva indústria, nogueira pecã, amora-preta, framboesa, pitaia, bergamota e laranja).

As principais frutícolas produzidas no RS são uva de indústria (708.645 toneladas, produzidas por 14.275 UPs, numa área de 41.086 hectares, sendo Flores da Cunha o município maior produtor), destinada à fabricação de vinhos, sucos e outros derivados, e a maçã (499.086 ton; 740 UPs; e 16.588 ha, sendo Vacaria o maior produtor), ambas concentradas nas regiões da Serra, Campos de Cima da Serra e Nordeste do Estado.

A laranja (273.292 ton; 7.864 UPs; e 14.392 ton), cultivo estimulado por programas de incentivo à citricultura em anos passados, expandindo-se para além da área tradicional dos Vales do Caí e Taquari, deslocando-se para as regiões Norte e Médio e Alto Uruguai do RS, sendo Liberato Salzano o município maior produtor do Estado.

A melancia (218.229 ton; 1.375 UPs; e 11.033 ha) é cultivada em alguns polos regionais tradicionais, como na região carbonífera, mas com expansão nos últimos anos para as regiões do Vale do Rio Pardo, da Campanha e outras no Estado. O município com maior produção é Triunfo, com 39 mil toneladas anuais, devido à produtividade obtida, de 30 ton./ha, acima da média estadual. Segue-se Encruzilhada do Sul, com 35 mil toneladas, município este que apresenta a maior área do Estado, com 2.500 ha, mas com produtividade de 14 ton./ha, inferior à média estadual. São Jerônimo destaca-se pela terceira posição em área cultivada e por ser o município que envolve o maior número de unidades produtivas, 60 delas. Destacam-se pela produtividade obtida Pedro Osório, com 35,8 ton./ha, e Rosário do Sul, com 35 ton./ha.

Outra citrícola, a bergamota (160.670 ton; 4.841 UPs; e 9.790 ha) é predominante na região do Vale do Caí, em especial no município de Montenegro, mas com expansão de área em diversas regiões. Já a banana (124.004 ton; 2.681 UPs; e 10.924 ha) é cultivada de forma tradicional no Litoral Norte do RS, sendo Três Cachoeiras, Morrinhos do Sul e Mampituba os maiores produtores do RS, com produtividades próximas ou acima da média estadual. Esses seis cultivos representam 87% do volume total de 2.285.543 toneladas, da produção comercial de cultivos frutícolas do Estado.

Outros destaques

O pêssego de mesa (69.189 ton; 2.386 UPs; e 4.618 ha), cultivado na maior parte na região da Serra, somado ao pêssego de indústria (39.313 ton; 1.010 UPs; e 5.002 ha), concentrada na região Sul do Estado, demostram a força da Persicultura no cenário da Fruticultura estadual.

O RS apresenta ainda, como grandes produções, a uva de mesa (51.917 ton; 2.589 UPs; e 3.102 ha), o caqui (28.522 ton; 1.162 UPs; e 1.970 ha), o morango (26.650 ton; 2.467 UPs; e 552 ha), o limão (13.995 ton; 763 UPs; e 783 ha) e o melão (9.451 ton; 905 UPs; e 775 ha).

Destaque também para a cultura da Nogueira Pecã (2.226 ton; 1.408 UPs; e 5.720 ha), cultivada em diversas regiões do RS, com maior expressão nas regiões Central, Centro Sul, Vale do Rio Pardo e Vale do Taquari. A produtividade média de 0,4 ton./ha ainda é baixa no Estado, em função da precocidade da maioria dos pomares. Cachoeira do Sul destaca-se como o maior produtor, apresentando também a maior área de plantio. O destaque em número de unidades produtivas é o município de Anta Gorda, com 294.

É considerada emergente no Estado a cultura da Oliveira (2.114 ton; 210 UPs; e 4.431 ha), cultivada nas regiões Centro Sul, Central, Campanha e Fronteira Oeste. A produção e a produtividade média de 0,5 ton./ha ainda são pequenas devido à precocidade da maioria dos pomares. Destacam-se com maior área plantada no Estado os municípios de Canguçu e Pinheiro Machado, seguindo-se Cachoeira do Sul, Bagé, Santana do Livramento, Sentinela do Sul, Caçapava do Sul, Candiota, São Sepé e Dom Feliciano, todos com área de cem hectares ou mais.

O Levantamento considera ainda as culturas do limão (783 ha), melão (775 ha), morango (552 ha), do abacaxi (387 ha), do maracujá (283 ha), da goiaba (218 ha), da amora preta (253 ha), da pitaia (110 ha), do abacate (68 ha) e do mirtilo (66 ha), da framboesa (22 ha) e da manga (23 ha) como frutícolas diversificadas e emergentes na produção e no mercado gaúcho.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura