NOTÍCIAS

Embrapa Hortaliças leva cultivares de alface à Hortitec 2018

Para a 25ª edição da Hortitec – Exposição Técnica de Horticultura, Cultivo Protegido e Culturas Intensivas que ocorre em Holambra, São Paulo,  de 20 a 22 de junho, a Embrapa Hortaliças selecionou cultivares, sistemas de produção e insumos desenvolvidos pela pesquisa agropecuária para auxiliar o setor produtivo. O público que visitar o estande da empresa vai ter a oportunidade de conhecer diversas soluções tecnológicas da Embrapa Hortaliças como as cultivares de alface BRS Leila e BRS Mediterrânea, que se destacam pela tolerância ao florescimento provocado pelo calor, uma qualidade importante devido às elevações de temperatura nas regiões produtoras e ao cenário de mudanças climáticas. 

As duas cultivares enquadram-se no segmento varietal de alface crespa de folhas verdes, que é o mais importante no mercado nacional em termos de área cultivada e volume de produção. A alface BRS Leila apresenta ampla adaptação aos diferentes tipos de cultivo - seja campo aberto ou ambiente protegido, mas sua principal indicação é para produção hidropônica, devido ao formato cônico. Já a cultivar BRS Mediterrânea apresenta resistência à doença de solo denominada fusariose e alta precocidade na colheita. Essas características são interessantes porque contribuem para a menor necessidade de aporte de agroquímicos nos cultivos de alface. Além disso, essa cultivar é, em média, sete dias mais precoce que a cultivar de alface crespa mais plantada no Brasil. 

No que se refere a insumos, o destaque fica por conta do biofertilizante Hortbio, que tem demonstrado grande potencial na produção de hortaliças porque possui em sua formulação microrganismos reportados na literatura como promotores do crescimento vegetal. Comparado a outros biofertilizantes de uso comum na agricultura orgânica, o Hortbio possui maiores teores de nitrogênio, fósforo e potássio. Ele pode ser aplicado em água de irrigação, por gotejamento, mas também diretamente no solo com o auxílio de regadores.

No estande da empresa, os visitantes também poderão conhecer melhor a utilização do sistema de plantio direto para a produção de hortaliças, em especial no cultivo de brássicas - família botânica de espécies como couve, brócolis e couve-flor. O plantio direto é um sistema de produção conservacionista, que parte de três requisitos básicos: o revolvimento mínimo do solo, restrito às covas ou aos sulcos de plantio; a diversificação de espécies pela rotação de culturas; e a manutenção de resíduos vegetais com o uso de culturas específicas para formação de palhada na superfície do solo. Esse sistema é uma alternativa aos sistemas produtivos convencionais baseados no uso intensivo de solo e de água, já que as pesquisas indicam que, a partir da adoção do plantio direto, é possível reduzir em 70% as perdas de solo e em até 90% as perdas de água, além de favorecer o incremento dos teores de matéria orgânica no solo. 

ver mais notícias