NOTÍCIAS

Embrapa lança cultivar de trigo e triticale em Dia de Campo no PR

Durante o evento, a Embrapa e a Fundação Meridional lançaram a cultivar de trigo BRS Atobá e a cultivar de triticale BRS Surubim. – Foto: Wellington Santana

Abordar os desafios e apresentar as soluções tecnológicas para as culturas do trigo, triticale e milho foi o que permeou as discussões no Dia de Campo de Inverno, promovido pela Embrapa Soja, Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) e Fundação Meridional de Apoio à Pesquisa, na sexta-feira, dia 2 de agosto, na Vitrine de Tecnologias da Embrapa, em Londrina (PR). Durante o evento, a Embrapa e a Fundação Meridional lançaram a cultivar de trigo BRS Atobá e a cultivar de triticale BRS Surubim. 

A programação contou com estações técnicas abordando temas relacionados à cultura do trigo e do milho como: cultivares de trigo e de triticale, ajuste fitotécnico das cultivares de trigo da Embrapa e a importância do trigo na diversificação do sistema de produção. Com relação à cultura do milho, o enfoque foi sobre diagnóstico, danos e manejo do enfezamento em milho e controle de lagarta e percevejo em milho. “Nosso objetivo é demostrar a produtores e técnicos, as novidades da pesquisa, os lançamentos de cultivares e as tecnologias referentes a manejo de solo, pragas e doenças”, destaca o pesquisador André Prando, da Embrapa Soja. “É importante termos oportunidades como esta para repassar as informações e trocarmos experiências em busca de melhorias no sistema produtivo e na sustentabilidade da produção agrícola”, reforçou o pesquisador.

Lançamentos de Cultivares da Embrapa

A BRS Atobá é uma cultivar de trigo melhorador de ciclo precoce com ampla adaptabilidade e estabilidade de rendimento de grãos no Paraná (regiões 1, 2 e 3) Santa Catarina (regiões 1 e 2), São Paulo (região 2) e em Mato e em Mato Grosso do Sul (região 3). De acordo com o pesquisador Manoel Bassoi, da Embrapa Soja, a cultivar apresenta porte baixo e boa tolerância ao acamamento e à germinação pré-colheita. 

Além disso, a cultivar de ciclo precoce apresenta sanidade, tendo como diferencial a resistência ao oídio e moderadamente resistente à giberela, manchas foliares e ferrugem da folha. A cultivar é apenas suscetível à brusone. “Por sua grande força de glúten, sua principal aplicação é na fabricação de pão industrial, mistura com farinhas fracas e produção de massas”, diz Bassoi. 

BRS Surubim

A BRS Surubim é uma cultivar de triticale produtiva, de ciclo médio, grande estabilidade e comportamento agronômico, pois incorpora características como rusticidade e resistência ao acamamento.  A cultivar também apresenta ampla adaptação, sendo indicada para o Paraná (regiões 1, 2 e 3), São Paulo (região 2) e Santa Catarina (região 1 e 2). Com relação à sanidade, a cultivar apresenta resistência ao oídio e à ferrugem da folha, além de boa tolerância ao crestamento. É suscetível à brusone e à giberela. “Sua principal aplicação é a mistura na farinha de trigo para diversos usos e também na alimentação animal, afirma Bassoi.  

Parceria Fundação Meridional e Embrapa

A Fundação Meridional é parceira da Embrapa no desenvolvimento de pesquisas para o desenvolvimento de novas cultivares, assim como na transferência das tecnologias. “A parceria é de mão dupla e precisa ser fortalecida para continuarmos alcançando resultados positivos”, destacou o presidente Josef Pfann, da Fundação. Além da Embrapa, a Meridional é parceira do Iapar na geração de novas tecnologias. O pesquisador Carlos Riede destacou que o Iapar apresentou, durante o dia de campo, as cultivares de triticale e de trigo para o Paraná, com destaque para o IPR Potiporã, trigo pão de alta produtividade e ampla adaptação. “Temos que incentivar a ampliação de área de trigo pela contribuição que a cultura traz ao sistema produtivo. O trigo beneficia a rotação de culturas; auxilia na produção de palhada e consequentemente na conservação do solo, assim como no controle de plantas daninhas”, destacou.

Para o técnico Taurino Alexandrino Loiola que presta assistência técnica para produtores de aproximadamente 30 mil hectares na região de Wenceslau Braz é sempre vantajoso participar do dia de campo. “Faça questão de participar de um evento como este, porque sempre agregamos mais conhecimento para auxiliar os produtores nas tomadas de decisão”, disse.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura