NOTÍCIAS

Embrapa tem participação intensa em painel sobre agricultura na COP24

A última quarta-feira (12) foi dedicada à agricultura no Espaço Brasil, organizado pela ApexBrasil,  na COP 24, em Katowice, na Polônia, com a realização do Painel “A consolidação da agricultura sustentável no Brasil”. O diretor-executivo de Inovação e Tecnologia da Embrapa, Cleber Soares, apresentou os dados brasileiros de mitigação de emissão de gases de efeito estufa (GEE), que mostram que o País alcançou entre 68 a 105% da meta de mitigação estabelecida nacionalmente para o período de 2010 e 2020 e já mitigou entre 100,21 e 154,38 milhões de Mg CO2 equivalente até 2018. 

“Isso mostra que o Brasil praticamente já alcançou a meta de mitigação estabelecida nacionalmente no plano setorial da Agricultura junto à Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima. Esses resultados foram obtidos com a expansão de 27,35 milhões de hectares com o uso das tecnologias previstas no âmbito do Plano Setorial de Mitigação e Adaptação às Mudanças Climáticas para a consolidação de uma Economia de Baixa Emissão de Carbono na Agricultura, conhecido como Plano ABC”, explicou Sares. 
 
O Plano ABC promove a adoção de tecnologias sustentáveis e conservadoras dos recursos naturais como a Recuperação de Pastagens (RDP), a Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF), Sistema Plantio Direto (SPD), Fixação Biológica de Nitrogênio (FBN), Florestas Plantadas (FP) e Tratamento de Dejetos Animais (TDA). 
 
Carne carbono neutro
 
Os indicadores econômicos e socioambientais dos protocolos de sustentabilidade Carne Carbono Neutro (CCN) e Carne Baixo Carbono (CBC), em fase de finalização, também foram apresentados durante no Painel. Esses indicadores resultam de recentes pesquisas da Embrapa e parceiros em sistemas integrados de produção, que demonstram que sistemas integrados dão maior sustentabilidade à cadeia produtiva da carne. 
 
O conceito Carne Carbono Neutro envolve o componente arbóreo em sistemas agrossilvipastoris (lavoura-pecuária-floresta) ou silvipastoris (pecuária-floresta), responsável por neutralizar o metano entérico emitido pelos animais e um dos principais gases causadores do efeito estufa. Já o Carne Baixo Carbono é a produção em sistemas integrados ou não, com pastagens, sem a presença de árvores. A partir do tratamento adequado do pasto, melhora-se a qualidade do solo e, consequentemente, sua capacidade de estocagem de carbono. 
 
Os dados foram apresentados pela pesquisadora Fabiana Villa Alves (Embrapa Gado de Corte-MS). Para ela, a recepção positiva ao projeto CCN e CBC deve-se ao seu conceito simples e objetivo das propostas e também à tendência mundial do consumidor de exigir a adoção de práticas sustentáveis e que proporcionem bem-estar animal. Consumidor esse situados em mercados de países desenvolvidos e em desenvolvimento. Villa é especialista em bem-estar e ambiência e participa pela segunda vez da Conferência do Clima. 

 
Integração lavoura-pecuária-floresta
 
Pesquisador em economia florestal, Abílio Pacheco (Embrapa Florestas-PR) esteve ao lado de Villa no Painel e chegou à COP 24 com sua experiência como pesquisador e produtor rural. Há dez anos, o engenheiro florestal trabalha com integração lavoura-floresta (soja-eucalipto) e floresta-pecuária (eucalipto-bovinos de corte) em Goiás, em uma área de 350 hectares, além de acompanhar pequenos produtores rurais do município de Quirinópolis (GO).
 
“Procurei mostrar o que fiz, como fiz e o que aprendi tanto como pesquisador quanto produtor”, destacou. Pacheco mostrou os resultados econômicos, ambientais e os benefícios da ILPF. “O Brasil é pioneiro na sistematização desta forma sustentável de fazer agricultura, inclusive como política pública, por isso o grande interesse em conhecer como funciona e os nossos resultados”, destaca. 
 
O Painel teve também a participação do fiscal federal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Sidney Medeiros, com as conquistas e responsabilidades da agricultura brasileira e o presidente da Comissão Nacional de Meio Ambiente da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Muni Lourenço, com o papel do produtor na mudança de paradigma da produção agropecuária. Com moderação da pesquisadora da Embrapa e assessora técnica do MAPA, Eleneide Doff Sotta, o Painel teve como objetivo discutir os avanços alcançados pelo setor e sua função na manutenção da segurança alimentar mundial, alinhada à sustentabilidade. 
 
FIP Paisagem é lançado durante a COP24
 
Outro importante momento da participação da Embrapa no evento foi o lançamento projeto “Gestão Integrada da Paisagem no Bioma Cerrado”, também chamado de Projeto FIP Paisagem, que tem como objetivo o fortalecimento da adoção de práticas de conservação e recuperação ambientais, bem como de práticas agrícolas sustentáveis de baixa emissão de carbono em bacias selecionadas do bioma Cerrado.
 
O FIP-Paisagem é coordenado pelo Serviço Florestal Brasileiro e pelo Ministério da Agricultura, Abastecimento (Mapa), tendo como parceiros a agência de cooperação técnica alemã GIZ, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTI), através do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), e a Embrapa. O Projeto conta com o apoio do Banco Mundial.
 
Durante o lançamento, Cleber Soares disse que a Embrapa apoiará o projeto com transferência de conhecimentos, tecnologias e inovações com o objetivo de disseminar o uso de práticas agropecuárias sustentáveis, incluindo a integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) e recuperação de pastagens degradadas, promovendo o planejamento do uso da terra, conciliando produção agrícola com conservação da biodiversidade.
 
Embrapa participa de encontro com secretário-geral da ONU
 
Ainda nesta quarta-feira, 12, ocorreu, paralelamente à 24ª Conferência, reunião do Governo Brasileiro com o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Antônio Guterres, com o objetivo de apresentar o panorama das contribuições do Brasil nas mitigações de emissões de GEE. Participaram do encontro o ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte; o diretor-executivo da Embrapa, Cleber Soares; e os embaixadores José Antonio Marcondes de Carvalho, nogociador-chefe do Brasil na COP24, e Reinaldo Salgado, diretor do Departamento de Sustentabilidade Ambiental do Itamaraty. Na ocasião, Cleber Soares presenteou o Secretário-geral da ONU com livro sobre o sistema Integração Lavoura-Pecuária-Floresta. Ao agradecer, Guterres, disse reconhecer o esforço brasileiro em estabelecer uma agricultura sustentável. 

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura