NOTÍCIAS

EPAMIG e Embrapa publicam técnicas de irrigação para bananeira

Pesquisadores da EPAMIG são coautores de circular técnica sobre Irrigação da bananeira publicada pela Embrapa. - Foto: Maria Geralda Vilela Rodrigues - EPAMIG

Os pesquisadores da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG), João Batista Ribeiro da Silva Reis e Polyanna Mara de Oliveira são coautores da Circular técnica “Técnicas de manejo de água de irrigação para reduzir a demanda de água em bananeira”, publicada pela Embrapa Mandioca e Fruticultura. O trabalho destaca duas técnicas, regulação do déficit de irrigação (RDI) e secamento parcial das raízes.

Na regulação do déficit de irrigação (RDI), a lâmina de irrigação é reduzida em apenas uma fase da cultura da bananeira, que pode ser a de crescimento vegetativo, que abrange desde o período de pegamento das mudas até o início da emissão floral. Recomenda-se a redução de até 30% da lâmina de irrigação calculada nessa fase, com economia de água durante o ciclo de até 21%.

A segunda técnica corresponde ao manejo de água pela irrigação lateralmente alternada (secamento parcial das raízes), que pode ser aplicada à cultura da bananeira tanto para as cultivares com maior eficiência de uso de água, como a BRS Princesa e a Grande Naine, como para as do tipo Prata. A frequência de alternância do lado irrigado da fileira das plantas é um dos pontos mais importantes no uso desta técnica, que pode ser aplicado nos períodos de 7, 14 e 21 dias. “A redução de produtividade é um fator que pode ser limitante nesse método, mas não excedeu 7%, 12% e 21% para as cultivares Grande Naine, BRS Princesa e Prata-Anã Gorutuba, respectivamente”, adverte o pesquisador João Batista.

Os trabalhos têm sido desenvolvidos nas áreas experimentais da EPAMIG Norte. As estratégias de irrigação estão sendo adaptadas também para outras culturas, como o mamoeiro. “Essas técnicas são de vital importância para a economia da água de irrigação em regiões semiáridas como o Norte de Minas, pois as incertezas decorrentes das mudanças climáticas e o aumento do consumo de água pelos seus múltiplos usos têm reduzido a disponibilidade de recursos hídricos e impactado diretamente os perímetros públicos de irrigação”, afirma João Batista.

A circular técnica tem a participação do pesquisador da Embrapa Eugênio Coelho, dos professores do Instituto Federal Baiano, Marcelo Rocha e Sérgio Donato e do fiscal agropecuário Felipe Almeida. A publicação está disponível para consulta no site da Embrapa, clique aqui.


ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura