NOTÍCIAS

Equilíbrio expande mercado com a chegada das peneiras rotativas com grandes capacidades

O maior equipamento fabricado pela empresa já apresenta capacidade produtiva máxima de 900ton/h

Já consolidados no mercado brasileiro e América Latina com a linha de peneiras rotativas para filtragem do caldo no processamento da cana de açúcar, a Equilíbrio acaba de dar um passo significativo ao consolidar também as peneiras especiais com grandes capacidades operacionais.

O maior equipamento fabricado pela empresa já apresenta capacidade produtiva máxima de 900ton/h contra os de 450 a 600 ton/h, considerados os maiores anteriormente. O último produzido nessa categoria faz parte da linha de Peneiras Rotativas de Caldo Misto. Entregue no começo do segundo semestre de 2017 para o mercado externo, o produto tem por finalidade filtrar os resíduos sólidos/líquidos provenientes da moenda ou difusor, separando o caldo primário na fabricação do açúcar ou realizando o peneiramento secundário, na fabricação do etanol.

Para Danilo Daniel Jorge, gerente administrativo da Equilíbrio, a maior demanda por equipamentos especiais com grande capacidade operacional se deve às recentes mudanças no perfil das usinas. “A carga produtiva das plantas sucroenergéticas aumentou e com isso suas necessidades por equipamentos mais compactos, porém com maior poder operacional”, ponderou. Segundo o gerente, antes o mercado não tinha tecnologia para ofertar esse tipo de equipamento, sendo necessário fabricar mais de uma máquina, gerando maior custo para as usinas.

Atentos a esse mercado, a Equilíbrio se estruturou, promovendo avanços tecnológicos significativos em suas linhas de peneiras rotativas. Uma das melhorias, segundo Carlos Alberto Celeste Jorge, presidente da Equilíbrio, diz respeito à configuração das telas de ranhuras contínuas que integram as peneiras, que passaram por uma atualização, permitindo um aumento na eficiência da filtragem por m3, maior durabilidade e menor índice de manutenção. Um novo estudo também garantiu o desenvolvimento de equipamentos mais leves e compactos, o que incidiu diretamente na redução do consumo de energia. “Todos os recentes investimentos nos nossos processos contribuíram também para reduzirmos o tempo de produção das peneiras em até 25%, beneficiando tanto o mercado interno quanto o externo”, acrescentou.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura