NOTÍCIAS

Escolha correta de cultivares de melancia

A escolha da cultivar de melancia com a definição dos melhores materiais que se adaptam às condições locais de cultivo é decisiva para o sucesso do sistema, bem como para a lucratividade e a competitividade do agricultor.

A família Cucurbitaceae se caracteriza por se adaptar melhor às zonas quentes e semiáridas com maior luminosidade e temperaturas médias entre 18°C e 30°C, não suportando temperaturas menores que 10°C. Dentre as diferentes espécies que compõem as cucurbitáceas, a melancia é a que menos tolera baixas temperaturas, sobretudo no período de desenvolvimento da cultura (germinação e emergência), sendo tipicamente uma cultura de clima quente. A temperatura média do ar mais adequada para seu crescimento e desenvolvimento deve estar em torno de 25°C.

Para qualquer cultura, a época de plantio ideal é que durante todo o seu ciclo vegetativo ocorram as condições de clima favoráveis ao seu desenvolvimento. Estas condições climáticas dependem de cada região e podem ocorrer em distintas épocas ao longo do ano, em função da sua localização geográfica e altitude. Para a melancia, esta condição favorável deve apresentar variações de temperaturas entre 18ºC e 25°C. No geral, em locais de clima frio, a semeadura é realizada entre os meses outubro a fevereiro; sob clima mais ameno, de agosto a março, e nas regiões de clima quente como no Nordeste faz-se o ano todo, com uso da irrigação.  

O cultivo da melancia no Nordeste se realiza sob condições de sequeiro em consórcio com outras culturas de subsistência de forma tradicional por pequenos agricultores no período de ocorrência de chuvas, ou seja, de dezembro a março. No âmbito mais comercial é realizado em condições de irrigação nos Perímetros do Vale do São Francisco e são cultivados durante todo o ano, com maior concentração de plantios entre os meses de agosto e outubro. 

É uma planta bastante influenciada por condições ambientais, sobretudo temperatura. O inverno (temperaturas mais amenas) ocorre de abril a setembro e o verão (temperaturas mais elevadas) de outubro a março nas condições do Submédio do Vale do São Francisco. Nesse contexto, é de se esperar que a melancia deva se desenvolver e produzir melhor em períodos de temperaturas mais elevadas (verão) comparativamente à época de inverno (temperaturas  mais amenas). A temperatura média do ar varia de 24ºC a 28°C, com as temperaturas máxima e mínima oscilando entre 29,6ºC e 34°C e entre 18,2ºC e 22,1°C, respectivamente, para as condições de inverno e verão.   

Em geral, existe no mercado grande oferta de cultivares com diferentes formatos de fruto, coloração externa, tolerância a doenças e ao transporte, tamanho padrão e características sensoriais, especialmente sabor e aparência. Além desse contexto, as cultivares variam também pela sua capacidade de resposta em termos de produtividade às diferentes condições de cultivo em que são submetidas. Na escolha da cultivar para o plantio, deve-se considerar o tipo de fruto preferido pelo mercado consumidor (frutos com peso igual ou superior a 6kg), resistência ao transporte, adaptação à região, tolerância a doenças e distúrbios fisiológicos.

EXPERIMENTOS 

Os experimentos para avaliar diferentes cultivares de melancia em duas épocas de plantio nas condições do Submédio do Vale do São Francisco foram conduzidos sob condições de temperaturas amenas, no período de maio a julho (inverno), e agosto a outubro (verão) de 2017, sob temperaturas mais elevadas, no Campo Experimental de Bebedouro, Petrolina-Pernambuco (9º9' S, 40º29'' W, 365,5m de altitude). O solo foi classificado como Latossolo Vermelho Amarelo Distroférrico. A precipitação pluviométrica acumulada, temperaturas máxima, mínima e média e umidade relativa do ar nos períodos de execução dos experimentos no campo encontram-se na Tabela 1.  

Foram avaliadas 14 cultivares no plantio sob temperaturas mais amenas de inverno (Combat, Conquista, Crimson Sweet, Electra, Explorer, Frevo, Maracatu, Olímpia, Omaru Yamato, Opara, Opara F1, Ranger, Red Heaven e Talisman) e 12 cultivares sob temperaturas mais elevadas de verão (Combat, Conquista, Crimson Sweet,  Explorer, Frevo, Maracatu, Olímpia Omaru Yamato, Opara, Opara F1, Ranger e Red Heaven). 

A semeadura foi realizada em 1º/5/2017, na primeira época (inverno) e em 10/8/2017 na segunda época (verão) em viveiro, com transplantios aos 12 dias e dez dias após a semeadura (início da emergência da primeira folha definitiva), respectivamente. 

Foram utilizadas bandejas de isopor contendo 200 células, preenchidas com substrato comercial "Plantmax HT". O preparo do solo, realizado da mesma forma nas duas épocas, constou de aração, gradagem e sulcamento. Foram utilizadas duas linhas de 4,2m de comprimento, espaçadas de 3m, sendo entre plantas de 0,60m. As adubações com base na análise do solo constaram da aplicação de 500kg/ha do formulado NPK 06-24-12 no plantio. Em adubação de cobertura, foram adicionados 90kg/ha de N, 90kg/ha de K2O, 40kg/ha de Ca e 10kg/ha de Mg, via fertirrigação, três vezes por semana, ao longo do ciclo, até sete dias antes da colheita. 

A cultura foi mantida no limpo através de capinas manuais, quando necessárias. As irrigações foram efetuadas através do método de gotejamento, com turno diário e lâminas de água em torno de 7mm - 8mm (inverno) e 9mm - 11mm (verão), calculada em função da evaporação do tanque classe A. Foram realizados também os tratos fitossanitários comuns à cultura. 

As colheitas foram realizadas aos 74 dias e 67 dias após o transplantio, respectivamente para o cultivo de primeiro e segundo plantio, quando os frutos apresentaram-se completamente desenvolvidos, sendo avaliados produtividade total e comercial (t/ha), massa fresca do fruto comercial (kg/fruto) e número de frutos por planta e por hectare.

RESULTADOS E RECOMENDAÇÃO 

No cultivo sob temperaturas amenas (inverno) no Submédio do Vale do São Francisco (19,1°C a 30,3°C), as cultivares de melancia Frevo (45,7t/ha), Red Heaven (48,2t/ha), Explorer (48,5t/ha) e Ranger (49,9 t/ha) apresentaram-se como as mais produtivas. Entre as cultivares mais produtivas verificaram-se peso médio de fruto com variações entre 8,7kg fruto (cultivar Red Heaven) e 10,2kg/fruto (cultivar Explorer). Maior número de frutos por planta foi observado nas cultivares Red Heaven (um fruto/ planta) e Ranger (0,93 fruto/planta), como também o maior número de frutos comerciais por hectare com 5.185 (Ranger) e 5.555 frutos para a Red Heaven.  

Para o cultivo sob temperaturas mais elevadas (21,3ºC a 34,7°C) de verão as cultivares de melancia Combat (55,2t/ha), Explorer (55,6t/ha), Conquista (56t/ha), Frevo (56,7t/ha) e Red Heaven (57,2t/ha) apresentaram-se como as mais produtivas. Entre as cultivares mais produtivas verificou-se peso médio de fruto com variações entre 8,6kg/fruto (cultivar Conquista) e 11kg/fruto (Cultivar Red Heaven). Como maior número de frutos por planta observados nas cultivares Conquista (1,18 fruto/planta) e Frevo e Explorer (1,11 fruto/planta), como também o maior número de frutos comerciais por hectare com 6.172 (Conquista) e 6.172 frutos para as cultivares Frevo e Explorer. 

Como pode ser observado, o cultivo sob temperaturas mais amenas apresentou menores rendimentos médios com 38,9t/ha comparativamente às temperaturas mais elevadas que alcançaram médias de 51,7t/ha, o que vem confirmar a melhor adaptação da cultura a temperaturas mais elevadas.

CONSIDERAÇÕES FINAIS 

A escolha criteriosa da cultivar com a definição dos melhores materiais que se adaptam às condições locais de cultivo é decisiva para o sucesso do sistema adotado, na lucratividade, bem como na competitividade do agricultor. Neste contexto, pelas suas características produtivas as cultivares de melancia Frevo, Red Heaven, Explorer e Ranger apresentaram-se como as mais recomendadas para plantio sob condições de temperaturas mais amenas (inverno), enquanto para temperaturas mais elevadas (verão) as cultivares de melancia Combat, Explorer, Conquista, Frevo e Red Heaven mostraram-se mais produtivas e ideais para o cultivo no Submédio do Vale do São Francisco. 

Dentre as diferentes espécies que compõem as cucurbitáceas, a melancia é a que menos tolera baixas temperaturas

A MELANCIA

A melancia (Citrullus lanatus (Thunb.) Matsun. & Nakai.) tem grande importância econômica e social. Em 2016 a produção mundial atingiu 117,02 milhões de toneladas com produtividade de 33,6t/ha, tendo o Brasil produzido 2,09 milhões de toneladas com produtividade de 23,11t/ha. O Nordeste respondeu por 31,06% da produção nacional, alcançando produtividade de 18,56t/ha, sendo a Bahia o maior estado produtor, com 237.532 toneladas e produtividade de 16,72t/ha. Em Pernambuco, foram cultivados 2.629 hectares com produtividade de 19,25t/ha.

Geraldo Milanez de Resende, Jony Eishi Yuri e Nivaldo Duarte Costa, Embrapa Semiárido

Cultivar Hortaliças e Frutas Fevereiro 2019

A cada nova edição, a Cultivar Hortaliças e Frutas divulga uma série de conteúdos técnicos produzidos por pesquisadores renomados de todo o Brasil, que abordam as principais dificuldades e desafios encontrados no campo pelos produtores rurais. Através de pesquisas focadas no controle das principais pragas e doenças do cultivo de hortaliças e frutas, a Revista auxilia o agricultor na busca por soluções de manejo que incrementem sua rentabilidade. 

+ Veja mais artigos publicados na edição de fevereiro de 2019 da Cultivar Hortaliças e Frutas pelo link

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura