NOTÍCIAS

Estação de Pesquisa da Basf celebra 40 anos com novos investimentos em sua infraestrutura

Investimento amplia e fortalece o foco e a dedicação à pesquisa.

A Estação de Pesquisa da Basf em São Antônio de Posse (SP) recebe investimentos ao completar 40 anos de atividades. Foram investidos aproximadamente 7,6 milhões de euros em infraestrutura, laboratórios e equipamentos.

A unidade, juntamente com a Estação de Pesquisa localizada em Trindade (GO), faz parte da rede global de pesquisa e desenvolvimento da Divisão de Soluções para Agricultura. Na América Latina, a empresa tem mais de 30 estações de pesquisa e campos avançados.

Com estes investimentos, a Estação de Santo Antônio de Posse amplia o Centro de Tecnologia para Tratamento de Sementes para desenvolver soluções químicas e biológicas para tratamento de sementes, inoculantes, polímeros e realização de testes de qualidade. Além disso, a unidade passa a contar com o laboratório de Crop Analytics, voltado para o desenvolvimento de tecnologias em sementes, com a realização de ensaios moleculares para garantia de qualidade e integridade do material genético.

São cerca de 18 mil metros quadrados construídos após o investimento. As melhorias incluem a reforma e a expansão de vários prédios, entre eles o prédio administrativo e do refeitório.

Legado

Os trabalhos conduzidos em Santo Antônio de Posse contribuem com pesquisas realizadas em nível mundial pela empresa, para o desenvolvimento de soluções para proteção de cultivos e sementes, visando desenvolver inovações a serem utilizadas pelos agricultores.

Algumas moléculas utilizadas pelos agricultores foram desenvolvidas e testadas em Santo Antônio de Posse. Um dos exemplos mais emblemáticos é o do ingrediente ativo Xemium que é usado no controle de doenças fúngicas em soja, algodão, milho, café, amendoim, entre outros cultivos. Os fungicidas da família Xemium proporcionam controle das principais doenças das plantas, protegendo o potencial produtivo das lavouras.

A empresa planeja lançar mais de 35 soluções no Brasil até 2030 (entre biotecnologias em sementes e defensivos), além dos lançamentos de variedades de soja e algodão, ferramentas digitais e sementes de frutas e hortaliças. Na América Latina, a previsão é de mais de 180 lançamentos. Estas novas tecnologias passam pela Estação de Pesquisa de Santo Antônio de Posse antes de chegar aos mercados dos países do continente.

"A inovação tem um longo caminho até chegar ao agricultor, com investimento de tempo e recursos. São necessários mais de dez anos de pesquisas e até 300 milhões euros para obter uma nova molécula química. A Estação de Santo Antônio de Posse faz parte deste esforço da Basf de oferecer soluções integradas que ajudam a resolver os desafios que os agricultores enfrentam diariamente em todo mundo. São as tecnologias que contribuem para o legado da agricultura na produção de alimentos, fibras e energia", afirma Marcelo Ismael, diretor de Inovação, P&D da Divisão de Soluções para Agricultura da Basf para América Latina.

Anualmente, a empresa investe cerca de 900 milhões de euros em pesquisa e desenvolvimento de novas soluções para a agricultura.

Clique aqui para saber mais sobre a Estação de Pesquisa de Santo Antônio de Posse.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura