NOTÍCIAS

Estiagem impacta milho 2ª safra e estimativa de produção apresenta nova queda

  • 10/05/2016 |
  • Aprosoja MS

Foto: Divulgação

Há estimativa de que a produção do milho 2ª safra 2015/16 em Mato Grosso do Sul continue a cair devido às condições climáticas. Se na safra de soja 2015/16 o desafio foi vencer o excesso de chuvas, desta vez, em relação ao milho, a dificuldade é a falta de umidade.

As informações foram divulgadas nesta terça-feira (10) pela Aprosoja/MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul), com base em levantamentos realizados pelo Siga MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio), ferramenta desenvolvida pela associação.

Queda

Como consequência da estiagem, há impacto na produção do cereal. Anteriormente, a Aprosoja/MS divulgou projeção de produção de 8,5 milhões de toneladas, com produtividade média de 82 sc/ha. Esse resultado foi estimado para uma área de 1,740 milhão de hectares efetivamente plantados.

No entanto, hoje (10), novos dados apontam estimativa ainda menor, de 7,517 milhões de toneladas, com produtividade média também em queda, passando de 82 sc/ha para 72 sc/ha. Sendo assim, a projeção indica queda de 18% na produção do grão no comparativo com o milho 2ª safra 2014/15.

Segundo o presidente da Aprosoja/MS, Christiano Bortolotto, não há sinalização de recuperação e tudo indica que as tendências de queda nas projeções da produção se manterão nas próximas semanas.

Impacto da estiagem

"Os levantamentos ainda sinalizam queda devido, principalmente, ao período de estiagem registrado em abril deste ano, que comprometeu boa parte do milho plantado em Mato Grosso do Sul", avalia.

“Além disso, a 2ª safra do ciclo passado (2014/15) foi excepcional, perfeita em relação ao clima, o que gerou excelente resultado de produção, muito acima do comumente registrado. Por outro lado, agora (milho 2015/16) não verificamos condições climáticas tão favoráveis”, analisa o presidente.

Desenvolvimento do milho

Cerca de 70% do milho 2ª safra plantado em Mato Grosso do Sul está em pleno desenvolvimento, ou seja, em fase reprodutiva. Isso significa que 30% do total plantado ainda está em fase vegetativa, que é a etapa que antecede a reprodução dos grãos na espiga. Com isso, é possível afirmar que 9% do milho plantado entrará em fase de maturação por volta do dia 20 deste mês.

Nos primeiros 56 dias que sucedem o plantio dessa cultura ocorre a fase de vegetação da planta, que é o desenvolvimento das folhas. A partir do 57° dia, ocorre a reprodução do cereal, dando sequência à maturação da espiga cerca de 105 dias após o plantio.

Colheita

Com isso, é possível afirmar que a colheita do milho poderá ser iniciada na 1ª quinzena de junho deste ano. Até lá, a medida em que a fase de maturação avança, menor porcentagem de área permanece em período reprodutivo.

Isso quer dizer que, no dia 20 de maio, 71% do milho plantado no Estado estará em fase reprodutiva, e apenas 12% ainda estará em fase vegetativa.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura