NOTÍCIAS

Formada a primeira turma da Academia de Liderança para Mulheres do Agronegócio

Foram entregues nesta terça-feira (8/10) os certificados de conclusão da primeira turma da Academia de Liderança para Mulheres do Agronegócio, um programa educacional idealizado pela Corteva Agriscience que conta com a parceira da Fundação Dom Cabral e da ABAG – Associação Brasileira do Agronegócio. O curso visa estimular o protagonismo feminino no campo. Essa é a primeira turma do programa, em caráter piloto, composta por 20 mulheres de diversos estados brasileiros. Para o próximo ano, a expectativa é de que a iniciativa contemple cerca de 250 integrantes. Os certificados foram entregues durante o Congresso Nacional das Mulheres do Agro, realizado no Transamerica Expo Center, em São Paulo.

As participantes da Academia de Liderança ao longo da edição desse ano se dividiram em grupos, com o objetivo de desenvolver um projeto que reunisse todo o aprendizado gerado pela experiência, e que impactasse positivamente na comunidade onde atuam, reforçasse o papel da mulher no setor e que trabalhasse a imagem do agronegócio.

O grupo ‘’Faz Acontecer’’, composto por Elaine Pedersoli Guimarães, Fernanda Favoreto Silva, Flavia Minotto Montans, Silvia Suzuki Nishikawa e Wendy Christine Peeters, foi o melhor avaliado e ganhou, como prêmio, uma viagem para os Estados Unidos onde visitarão a sede da Corteva Agriscience nas cidades de Washington D.C, Indianapólis e Johnston.

O grupo, que atuou em Goiás e Minas Gerais, realizou diversas ações como dias de campo, reuniões e palestras. ‘’A Academia de Liderança nos encorajou a criar esse grupo de mulheres, que começou pequeno, mas tomou proporções grandiosas, alcançando várias pessoas’’ comentou Fernanda Favoreto Silva.

As vencedoras também realizaram ações em parceria com as secretarias do meio ambiente e de educação e cooperativas agrícolas, impactando quase 600 pessoas. ‘’O grupo desenvolveu um trabalho diferenciado, de realmente fazer acontecer, de reconhecer o lugar da mulher no mercado de trabalho e, principalmente, no agronegócio, onde sabemos que o ambiente é, em sua maioria, masculino’’, disse Silvia Suzuki Nishikawa.

As aulas presenciais da “Academia” se encerraram em junho. Desde o início do ano, as participantes do projeto se encontraram para ter aulas focadas em diversos temas. Os módulos aconteceram em São Paulo, Brasília e Nova Lima (MG) e abordaram macroeconomia, assuntos regulatórios, ciência política, protagonismo feminino, criatividade, entre outros. A “Academia” contou também com seminários online, nos quais foram debatidas temáticas como: liderança e geração de valores, políticas públicas para agronegócio e sustentabilidade.

‘’Engajar e valorizar o protagonismo no setor é uma missão da ABAG e cumprimos isso muito bem ao longo desse ano com a primeira turma da Academia de Liderança para Mulheres do Agronegócio’’ afirmou Luiz Cornacchioni, diretor executivo da ABAG.

O projeto Academia de Liderança das Mulheres do Agronegócio obteve tanta repercussão que despertou atenção e foi o vencedor, na categoria de empresa de grande porte, do Prêmio WEPs Brasil – Empresas Empoderando Mulheres, promovido pela ONU Mulheres no Brasil e entregue numa solenidade realizada no Villa Blue Tree, na segunda-feira (7), em São Paulo. A premiação envolve interesses mútuos em contribuir para o empoderamento da mulher no território brasileiro com a promoção da igualdade de gênero e da inclusão social.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura