NOTÍCIAS

Fungicida Reconil, da Albaugh, obtém registro para manejo da ferrugem asiática

Produto, à base de cobre, vem sendo aplicado há dois anos, sobretudo integrado a sistemas de manejo de doenças de final de ciclo da cultura. - Foto: Tony Oliveira/CNA

Presente há três anos no Brasil, no setor de defensivos agrícolas pós-patente, a empresa de origem americana Albaugh informou há pouco que seu fungicida cúprico Reconil recebeu registro dos órgãos reguladores para ser empregado no manejo da doença ferrugem asiática da soja. Atual carro-chefe do portfólio da companhia no País, o produto, à base de cobre, vem sendo aplicado há dois anos, sobretudo integrado a sistemas de manejo de doenças de final de ciclo da cultura.

De acordo com a companhia, após o lançamento de Reconil na cultura da soja, em 2018, o produto, que então recebera registro inicial para 17 culturas e controle de mais de 30 doenças, passou a ser objeto de ensaios específicos, em nível de campo, com vistas à ampliação de seu espectro de doenças-alvo, incluindo a ferrugem da soja.

“Testes e pesquisas na fronteira agrícola demonstraram que a integração do cobre ao manejo da ferrugem asiática transfere resultados relevantes ao sojicultor”, resume o diretor de marketing da Albaugh, Reginaldo Sene. “Quando associado ao sistema de manejo, Reconil leva mais sustentabilidade à lavoura, por mitigar o processo de resistência de fungicidas específicos. Sua aplicação também melhora resultados na produção da soja”, continua o executivo.

O executivo reforça que comparado a outros fungicidas de contato, o produto da empresa agrega ainda ganhos representativos à relação custo-benefício do manejo de resistência de produtos sistêmicos ao fungo Phakopsora pachyrhizi, patógeno causador da ferrugem asiática.

“Além do controle da ferrugem e das principais doenças da soja, Reconil apresenta efeito bactericida e conta uma avançada tecnologia de formulação que não provoca o entupimento dos bicos de aplicação”, complementa Sene. “Resultados a campo, que nortearam o registro do produto para controle da ferrugem asiática, comprovam que esse produto multissítio cúprico oferece uma relação custo-benefício superior ao agricultor”.

Sene adianta ainda que a planta industrial da Albaugh situada na cidade fluminense de Resende (RJ) detém a maior capacidade instalada da América Latina para produzir fungicidas à base de cobre. “A Albaugh está plenamente apta a atender à demanda por Reconil para ações de manejo da ferrugem já na safra em andamento”, conclui Sene.

Para o presidente da Albaugh Brasil, Cesar Rojas, a extensão de bula de Reconil é mais uma demonstração da vocação da empresa para aprimorar a utilização de insumos pós-patentes na agricultura. A estratégia da companhia, diz Rojas, está ancorada principalmente em investimentos atrelada a produtos pós-patentes.

Nas últimas semanas, lembra o executivo, a Albaugh abriu em Resende um novo laboratório de última geração. O novo centro de pesquisa e desenvolvimento, segundo informa Rojas, é dedicado à modernização de formulações e à oferta de soluções customizadas ao campo.

Ainda de acordo com o presidente, a expectativa da Albaugh para o mercado brasileiro é a de desenvolver ao menos 20 novos produtos a partir de 2020. A companhia, enfatiza o executivo, acaba de inaugurar uma nova unidade para formulação de herbicidas SC e tem no País, em andamento, investimentos da ordem de R$ 100 milhões.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura