NOTÍCIAS

Híbrido de tomate grape é recordista em teor de licopeno

Os tomates do tipo cereja ou grape são reconhecidos pelos consumidores por causa da doçura de seus frutos pequenos e alongados, mas uma pesquisa da Embrapa Hortaliças desenvolveu um tomate híbrido que, além de muito doce, apresenta um diferencial benéfico para os consumidores indetectável pelo paladar: o teor de licopeno.

O tomate BRS Zamir integra uma nova geração de tomates híbridos enriquecidos com licopeno, uma substância antioxidante muito eficiente no combate aos radicais livres no organismo e um pigmento que confere a típica cor vermelha dos frutos do tomateiro. Enquanto outros híbridos comerciais do segmento grape no mercado brasileiro obtêm por volta de 40 a 90 microgramas por grama de fruto (µg/g), o teor de licopeno do tomate BRS Zamir pode alcançar até 144 µg/g.

“Cápsulas” naturais de licopeno
“Produtos derivados do tomate como sucos, geleias, molhos e extratos são a principal fonte de licopeno na dieta humana. O tomate BRS Zamir, recomendado para consumo fresco, ou seja, sem processamento, é recordista em acumulação de licopeno no mercado brasileiro. Do ponto de vista nutricional, os frutos do híbrido BRS Zamir funcionam como uma gostosa ‘cápsula’ de licopeno”, comenta o agrônomo Leonardo Boiteux, pesquisador responsável pelo programa de melhoramento genético do tomateiro da Embrapa.

Para os agricultores, a característica nutricional do tomate BRS Zamir, somada à qualidade sensorial (textura, sabor e cor) representa a possibilidade de agregar valor ao produto comercializado. “É como morder uma uva”, compara o produtor Fernando Silva, que produz tomate orgânico sob cultivo protegido no município de São José do Rio Preto, no interior de São Paulo. Boiteux explica que os frutos apresentam uma combinação bastante equilibrada entre os teores de açúcares e ácidos, o que resulta em um excelente impacto sensorial.


ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura