NOTÍCIAS

Jovens produtores viajam aos Estados Unidos para estudar Sucessão Familiar

Desde a última segunda-feira, dia 16, um grupo de 18 jovens empreendedores ligados à agricultura brasileira está participando da segunda edição do Programa Empreendedores Sem Fronteiras, nos Estados Unidos. Promovido pela AgroBravo em parceria com a Iowa State University, o programa desenvolve durante cinco dias temas ligados à inovação, ao empreendedorismo rural e à formação de lideranças, sempre convergindo para a gestão da propriedade rural e sucessão familiar. Durante toda a semana um grupo de brasileiros terá extensa agenda de palestras com alguns dos mais bem-sucedidos empresários agrícolas americanos e visitas técnicas a empresas e centros de pesquisa.

O curso ocorre na Iowa State University (ISU), no estado americano de Iowa, uma instituição fundada em 1858, que possui atualmente mais de 35 mil alunos e está localizada numa das áreas produtoras de milho e soja mais importantes dos Estados Unidos. Sua localização, a estrutura e seus pesquisadores renomados fazem dela uma das mais conceituadas universidades de agronegócio do mundo.

SUCESSÃO FAMILIAR

Por trás de cada jovem produtor brasileiro que participa do programa existe a preocupação comum de garantir a continuidade dos negócios de suas empresas agrícolas e uma sucessão bem feita, com pouca turbulência e de forma mais natural possível. São histórias parecidas, com angústias e dúvidas semelhantes sobre a melhor forma, o momento mais apropriado para essa transição ocorrer e o resultado final de um processo que tende a ser longo e muitas vezes pode até ser exaustivo e traumático.

Palestras e visitas técnicas fazem parte da programação

Este é o ponto-chave do programa Empreendedores Sem Fronteiras. Todas as questões sobre gestão, inovação, desenvolvimento de lideranças e empreendedorismo abordadas nas palestras ajudam a preparar os novos profissionais para assumirem postos de comando em empresas que estão em plena atividade e precisam continuar crescendo e se adaptando a realidades cada vez mais competitivas.

Para Bob Riley, presidente da Feed Energy Company e colaborador no programa, a sucessão não é uma tarefa simples, principalmente para quem é sucedido no negócio. “Para um empreendedor, abrir mão da liderança e passá-la a um sucessor é uma tarefa muito difícil e árdua. É preciso ter humildade e coragem para tomar essa decisão, embora, ao mesmo tempo, seja uma necessidade e não uma escolha para quem quer garantir a continuidade dos negócios”, explica. Para ele, quando a sucessão é feita de forma adequada, as ideias que fazem sentido ao negócio são preservadas e as chances de ocorrer um fracasso diminuem. Para isso, é necessário encontrar um substituto o mais cedo possível, preparando-o e capacitando-o adequadamente para dar continuidade aos negócios. “Empresas que conseguiram passar da quarta geração chegaram a isso porque treinaram muito, começaram bastante cedo o processo e prepararam incansavelmente os sucessores, trabalhando, além de habilidades empresariais e qualificação com estudos, valores e ideais da empresa, de forma gradual e contínua, por um período relativamente longo”, explica.

Mas essa transferência de comando certamente irá encontrar barreiras, problemas gerados por conflitos de gerações, explica Karen Kerns, CEO da Kerns & Associates, referência mundial em consultoria de gestão para propriedades rurais. Para ela, quem está no comando das empresas atualmente é bastante diferente da geração que a sucederá, principalmente na maneira como veem a relação com o negócio. “Pais e filhos têm visões diferentes sobre a forma de trabalhar e essas diferenças precisam ser entendidas e superadas para gerar uma relação de confiança, que possibilite a sucessão de forma mais natural e sem traumas”, explica.

Visita técnica à Stine Seeds

Neste primeiro momento do programa, o grupo também teve uma contextualização do tema com o advogado e professor da Fundação Dom Cabral, do Brasil, Matheus Almeida e a oportunidade de conhecer outras experiências, como a de Bruce Rastetter, CEO da Summit Ag Group. Rastetter falou sobre a trajetória do seu fundo de investimento nos Estados Unidos e suas atividades recentes no Brasil, onde possui fazendas no estado do Pará e duas plantas de produção de etanol de milho nos municípios de Lucas do Rio Verde e Sorriso, Mato Grosso, com capacidade de produção de mais de 400 milhões de litros por ano.

A primeira visita técnica na viagem foi para conhecer a Stine Seeds, empresa responsável pela genética existente em mais de 60% da soja plantada nos Estados Unidos. Seu fundador, Harry Stine, que recebeu e acompanhou o grupo durante toda a visita, tem 76 anos e é considerado o homem mais rico do estado de Iowa, com uma fortuna de 3,2 bilhões de dólares. A Stine Seeds desenvolve pesquisas e genética de ponta em milho e soja, que licencia para empresas como Monsanto e Syngenta.

IMERSÃO NA SUCESSÃO

Para o diretor da AgroBravo, Julio Bravo, o tema da sucessão familiar é tão importante que merece atenção especial por parte de todos os envolvidos. Por isso, há dois anos, a AgroBravo está oferecendo a oportunidade de seus clientes participarem do Programa Empreendedores Sem Fronteiras numa verdadeira imersão com alguns dos mais renomados profissionais no assunto. “Nos preocupamos com o equilíbrio dos negócios e com o desafio das próximas gerações para perpetuar as atividades familiares. Por isso procuramos parceiros importantes como a Universidade de Iowa, que nos ajudam a pensar neste tema de forma que sucedido e sucessor possam ganhar neste processo tão complexo”, explica. Para ele, apesar do grupo ser formado por sucessores, é extremamente importante que os sucedidos também busquem informações e conhecimento que os auxiliem na construção de uma transição equilibrada e segura. “Um dos principais valores da empresa é oferecer aos clientes mais do que viagens, mas principalmente oportunidade de acessar novos mercados e ideias, que possibilitem um crescimento pessoal e profissional de cada um para possam voltar às suas origens estendendo essa experiência e inspirando seus funcionários, filhos e parceiros a serem melhores nos seus negócios”, garante.

SEQUÊNCIA 

 Nos próximos três dias do programa serão abordados os temas Mercado Agrícola, Investimentos em Agricultura e Oportunidades Internacionais, com a realização de visitas técnicas a empresas e centros de pesquisas. A viagem culmina com dois dias destinados a turismo na cidade de Chicago, no estado vizinho de Illinois.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura