NOTÍCIAS

Livro didático sobre Sistema Plantio Direto será lançado durante o Show Rural Coopavel

Objetivo é contribuir para conhecimento e preservação da história da agricultura conservacionista no Brasil e ensinar crianças sobre conservação do solo.

O Show Rural Coopavel, evento de difusão de tecnologias agropecuárias realizado anualmente em Cascavel (PR), será o palco de lançamento do livro didático “O mistério do ribeirão vermelho”, que é uma organização de Marie Bartz e Johann Bartz em parceria com a Federação Brasileira de Plantio Direto (FEBRAPDP). Tendo como objetivo contribuir para o conhecimento e preservação da história da agricultura conservacionista no Brasil, bem como ensinar aos filhos de agricultores e às crianças da cidade sobre a importância de conservar o solo, a obra foi escrita pelo jornalista e escritor londrinense, Wilhan Santin, e conta a história de Herbert Bartz, o pioneiro do Sistema Plantio Direto (SPD) na América Latina.

O lançamento oficial está marcado para acontecer no dia 08 de fevereiro, às 13h30, no estande da Itaipu Binacional, e contará com a presença de autoridades como a Ministra da Agricultura, Tereza Cristina, o Governador do Paraná, Ratinho Júnior, e o Secretário da Agricultura, Norberto Ortigara. Além deles, a ação também contará com a participação de alguns patrocinadores do livro, como é o caso da MICROGEO, empresa desenvolvedora de um Adubo Biológico que restabelece o microbioma do solo, contribuindo com o meio ambiente e também com o SPD.

O Adubo Biológico MICROGEO apresenta uma composição de microrganismos heterogênea que, quando fornecida ao ambiente solo-planta, altera as comunidades ali presentes, promovendo a biodiversidade. Os resultados da solução foram validados, recentemente, por um estudo realizado pela Fundação Espaço ECO, envolvendo uma pesquisa em cana-de-açúcar com o uso do MICROGEO, desenvolvida pela UNESP/Jaboticabal, que apontou possibilidades do Adubo Biológico na cultura. O estudo comprovou que o cultivo de cana-de-açúcar, atrelado à adubação biológica, teve uma redução de 40% do impacto ambiental. Foi estimado que para uma usina média, com processamento anual de 4,5 milhões de toneladas de cana em 50 mil hectares, o Adubo Biológico MICROGEO ajudaria a reduzir em 56 milhões de quilos a emissão de CO2 na atmosfera.

Também foi apontado que o Adubo Biológico MICROGEO, por meio do programa de reestruturação do solo, pode contribuir para a qualidade do plantio direto e, consequentemente, elevar o Índice de Qualidade Participativo (IQP), que é o indicador de qualidade e sustentabilidade do plantio direto desenvolvido pela parceria FEBRAPDP, junto com a Itaipu Binacional, Instituto Agronômico do Paraná (IAPAR) e Cooperativas da região. Para saber mais sobre o assunto e conferir depoimentos de produtores do Paraná, clique aqui.

Além da MICROGEO, a publicação também contou com o apoio da Dow AgroSciences, Itaipu Binacional, Fundação Agrisus, Jacto, Tatu Marchesan, Universidade Positivo e Cooperativa Agroindustrial Integrada.

ver mais notícias