NOTÍCIAS

MAPA lança Plano Nacional de Desenvolvimento de Florestas Plantadas

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) lançou nesta quarta-feira (05) o Plano Nacional de Desenvolvimento de Florestas Plantadas (PlantarFlorestas), com ações previstas para os próximos dez anos. O objetivo é aumentar em 2 milhões de hectares a área de cultivos comerciais. Atualmente, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a área cultivada chega a 10 milhões de hectares, principalmente com eucalipto, pinus e acácias.

As florestas plantadas estão localizadas principalmente em Minas Gerais, Rio Grande do Sul, São Paulo e Mato Grosso do Sul. De acordo com o secretário de Política Agrícola, Wilson Vaz de Araújo, o plano é resultado de ampla consulta ao setor e à sociedade civil. E inclui um diagnóstico ambiental e socioeconômico associado ao manejo e a fase industrial.

O segmento tem grande participação na balança comercial do agronegócio, sendo que no ano passado, as exportações só ficaram atrás do complexo soja, carnes e setor sucroalcooleiro. De acordo com a Indústria Brasileira de Árvores (IBÁ), o país lidera o ranking de produtividade florestal, com média de 35,7 m³/ha/ano, o que representa quase duas vezes mais a produtividade dos países do hemisfério norte. A área com florestas plantadas ocupa apenas 1% da área do país, mas é responsável por 91% de toda a madeira produzida para fins industriais.

“O plano que nós estamos lançando hoje é resultado de um processo que envolveu várias propriedades, profissionais, entidades e órgãos de governo. Esse trabalho foi finalizado no âmbito da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Florestas Plantadas por um grupo técnico criado pela Câmara, coordenado pela Embrapa Florestas, que nos facilitou bastante o trabalho”, disse o presidente da Câmara Setorial, Walter Vieira.  A participação de três pesquisadores da Unidade da Embrapa localizada em Colombo-PR foi destacada durante a solenidade de lançamento: Edson Tadeu Iede (chefe-geral), Erich Schaitza e Yeda Maria Malheiros de Oliveira.

Para o coordenador-geral de Florestas e Assuntos de Pecuária, da Secretaria de Política Agrícola, João Salomão, a importância do setor vêm crescendo ano a ano. No acumulado até outubro deste ano, o setor foi o terceiro do Agronegócio em exportações, registrando um valor recorde de US$ 11,61 bilhões (+23,2%) atrás apenas do complexo soja (US$ 36,27 bilhões) e de carnes (US$ 12,12 bilhões), finaliza.

O PlantarFlorestas foi estruturado em nove grandes temas:

  • Tema 1 - Locus institucional do setor de florestas plantadas
  • Tema 2 - Informação estratégica
  • Tema 3 - Demandas por produtos florestais
  • Tema 4 - Fomento ao cultivo de florestas plantadas
  • Tema 5 - Pesquisa, desenvolvimento e inovação em florestas plantadas
  • Tema 6 - Infraestrutura e logística
  • Tema 7 - Questões legais
  • Tema 8 - Defesa sanitária florestal
  • Tema 9 - Comunicação e promoção comercial

Entenda como foi a participação da Embrapa no PlantarFlorestas

Além de participar das reuniões ordinárias, a Embrapa Florestas, por determinação da Câmara Setorial, coordenou um Grupo de Trabalho com a responsabilidade de elaborar o Plano Nacional de Florestas Plantadas. Desse grupo, participaram representantes dos produtores florestais (Ibá, Ageflor, ACR, Apre, Reflore, ABAF, Arefloresta e CNA).

Esse plano está previsto no Decreto 4 nº 8.375, de 11 de dezembro de 2014 e vai balizar as atividades setoriais para um período de 15 anos.

A elaboração do plano pode ser resumida em 7 fases:

  1. Definição do escopo do Plano, feito sob a coordenação da SAE, antes da publicação da lei, com a participação da Embrapa Florestas;
  2. Elaboração de análise setorial pelo setor produtivo realizada pelo Ibá, realizada em 2016, através de consultoria e consultas a associados, definindo ameaças e oportunidades para o desenvolvimento do setor de florestas plantadas;
  3. Consulta a outros atores da cadeia de florestas plantadas realizada pela Embrapa Florestas, em complementação ao trabalho do Ibá;
  4. Elaboração de uma minuta de documento base para o PNFP, sob a responsabilidade da Embrapa Florestas;
  5. Melhoria do documento base por membros do grupo de trabalho e pelo Mapa;
  6. Submissão do documento a Consulta Pública organizada pelo Mapa;
  7. Consolidação final do documento para lançamento oficial no início de dezembro de 2018.

Foram realizadas três reuniões presenciais para a elaboração do PlantarFlorestas, sendo uma em Brasília e duas na sede da Embrapa Florestas. Além dos três pesquisadores citados na solenidade, contribuíram para o documento vários outros empregados da Unidade e de outros centros de pesquisa da Embrapa que atuam com a temática florestal.

ver mais notícias