NOTÍCIAS

Medidas preventivas e manejo integrado contra nematoides em batata

Perda de qualidade, redução de tamanho e depreciação visual integrama extensa lista de prejuízos causados por nematoides à cultura da batata.

A batata in natura é a principal forma de consumo pelos brasileiros, portanto, o aspecto dos tubérculos comercializados torna-se importante, principalmente por questões de sanidade, pois deformações e alterações visuais depreciam seu valor de mercado. Diante deste fato, os nematoides merecem atenção especial, pois representam sérios problemas para o cultivo de batata em praticamente todas as regiões do País. Os danos causados por esses patógenos irão depender da suscetibilidade da cultivar utilizada, da espécie presente na área e sua densidade populacional, e das condições do ambiente. Assim, essa combinação positiva pode gerar perdas graves na qualidade dos tubérculos, depreciando o seu valor, com prejuízos que variam de 20% a 100% da produção. No território brasileiro as perdas por nematoide na cultura da batata são da ordem de dezenas de milhões de reais todos os anos.

Os principais nematoides que atacam e causam grandes problemas à batata são os de galhas do gênero Meloidogyne e os de lesões radiculares, pertencentes ao gênero Pratylenchus. Características como agressividade, alta capacidade reprodutiva, muitas espécies hospedeiras, facilidade de disseminação e dificuldade de controle por meio de produtos químicos tornam mais complexo o manejo.

O parasitismo de nematoides pode reduzir drasticamente a produtividade e a qualidade da batata, e em algumas áreas, até inviabilizar o cultivo. Regiões com solos arenosos e de temperatura elevada, com média acima de 25ºC, são mais favoráveis à reprodução e à infecção por nematoides, ainda mais em condições de cultivo contínuo e com irrigação. Além dos danos diretos do parasitismo causado pelos nematoides, que reduz o tamanho dos tubérculos e das raízes, provocam perdas qualitativas no aspecto do produto por danificar a casca. Vale ressaltar que os nematoides, ao penetrarem nas raízes das plantas, causam ferimentos que facilitam a entrada de outros micro-organismos causadores de doenças, além de torná-las mais sensíveis a déficit hídrico e a outras intempéries.

Principais sintomas

A infecção por nematoides interfere na absorção de água e de nutrientes, principalmente o nitrogênio. Isto faz com que as plantas fiquem amareladas, raquíticas e murchas. Consequentemente gera redução na quantidade e na qualidade da produção de raízes, tubérculos, folhas, flores e frutos. Na batata, os principais sintomas observados em raízes e tubérculos são as formações de inúmeras protuberâncias ou caroços conhecidos como “pipocas” e podem apodrecer mais rapidamente devido à perda de amido em torno delas. No campo, os sintomas ocorrem em áreas concentradas no local de cultivo conhecidas por “reboleiras”, com redução visível de crescimento em relação ao estande total de plantas, além de florescimento tardio e necrose nas radicelas em que as plantas afetadas podem murchar, apresentar folhas com tamanho reduzido, raquitismo e deficiência nutricional, devido ao comprometimento da integridade das raízes. Com o passar dos dias, essas lesões evoluem e prejudicam os tubérculos, que perdem a turgescência e o período de armazenamento. Tendem a aumentar o grau de depreciação devido à interação com outros patógenos, causando apodrecimento e, consequentemente, perda de comercialização.

Os principais nematoides que atacam e causam grandes problemas à batata são os de galhas

Identificação dos nematoides

O conhecimento das espécies de nematoides presentes na área de cultivo é de extrema importância para o sucesso no manejo. Recomenda-se a diagnose por meio de análises nematológicas do solo antes do plantio, coletando amostras simples, distribuídas ao acaso em toda área, com um número que seja representativo (aproximadamente 20 por talhão, à profundidade de 0cm – 20cm). Após a coleta, a amostra composta (500g) deve ser encaminhada a um laboratório de nematologia mais próximo. Com o resultado em mãos, o produtor terá melhor subsídio para o manejo a ser realizado. Além de poder planejar estratégias de controle, de acordo com as espécies encontradas e o nível populacional de nematoides presentes na área de cultivo.

Fêmea do nematoide das galhas do gênero Meloidogyne
Nematoide das lesões radiculares, pertencentes ao gênero Pratylenchus
Ovos e juvenis do nematoide das galhas Meloidogyne

Estratégia para diagnose pós-plantio

Para a identificação rápida dos sintomas causados por nematoides na lavoura já instalada deve-se em primeiro lugar verificar a distribuição das plantas doentes no campo. A doença se manifesta geralmente em reboleiras (concentrado em determinada região da área e cultivo). A seguir, arrancar algumas plantas com suspeitas de ataque de nematoides e observar o sistema radicular para verificar a presença de galhas ou “pipocas” e lesões radiculares nos tubérculos de batata. Caso positivo, deve-se encaminhar as amostras de raízes contaminadas o mais breve possível para um laboratório de nematologia credenciado para identificação da espécie.

Medidas preventivas

Há um consenso entre os nematologistas de que a prevenção é a melhor estratégia contra o ataque de fitonematoides, sendo necessário evitar a entrada deste parasita em áreas ainda não contaminadas. Para isto, faz-se necessário realizar a descontaminação de implementos agrícolas, obtenção de sementes e mudas livres de nematoides, uso de água de irrigação de qualidade, livres de nematoides.

Estratégias de manejo dos nematoides

Para o manejo de fitonematoides devem ser utilizados conjuntos de práticas culturais que favoreçam o melhor desenvolvimento das plantas, a exemplo de nutrição equilibrada, eliminação de plantas daninhas, controle de pragas e de micro-organismos causadores de doenças. O controle prático do nematoide envolve a integração de várias medidas que têm por objetivo reduzir a sua população. Destaca-se a rotação de culturas, não plantar sucessivamente na mesma área de plantas hospedeiras, não cultivar em locais sabidamente infestados; fazer aração profunda e deixar o solo exposto à radiação do sol antes da gradagem; incorporar os restos culturais imediatamente após a última colheita; aplicar no sulco de plantio matéria orgânica; plantar cultivares tolerantes e /ou resistentes; uso de plantas antagonistas que possuem ação nematicida, a exemplo de mucuna, cravo de defunto e crotalária.

Em áreas onde as ações anteriores não surtiram o efeito desejado, pode-se recorrer à aplicação de nematicidas químicos ou biológicos registrados no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) que deve ser realizada no solo preferencialmente 15 dias antes do plantio, e não quando a cultura já está estabelecida, considerando-se que os nematoides se alojam nos tecidos dos hospedeiros e, assim, estarão protegidos contra o efeito destes defensivos.

Atualmente, novas estratégias estão sendo utilizadas com sucesso, a exemplo da aplicação do silício, de torta de nim ou mamona, do controle biológico, com destaque para produtos contendo as espécies Paecilomyces lilacinus e Pochonia chlamydosporiaTrichoderma e Bacillus subtilis. Pesquisas com a biofumigação utilizando a decomposição de brássicas (repolho, couve, mostarda) vêm apresentando excelentes resultados. Todas estas medidas devem estar em harmonia com a filosofia do manejo integrado, para a viabilidade do cultivo da cenoura e da batata.

Benefícios de um manejo bem feito

Apesar de aparentemente complexas, a maioria das estratégias de controle descritas para o manejo de nematoides é relativamente simples e de baixo custo. Apresentam como vantagem proporcionar às plantas um melhor desenvolvimento e maior sanidade e, consequentemente, maior produtividade. Vale salientar que a maioria das estratégias utilizadas no manejo de fitonematoides, tal como  rotação de culturas, uso de adubação verde, matéria orgânica e com organominerais, além do benefício da redução de populações de fitonematoides, melhora as condições físicas e químicas do solo por torná-lo mais descompactado estruturalmente, além de incorporar de fertilizantes naturais.

Novidades para o manejo

Trabalhos de pesquisas realizadas recentemente têm demonstrado resultados positivos com aplicação de extrato de plantas purificadas e o uso de água magnetizada no controle de fitonematoides. Vale ressaltar também a utilização de drones para o mapeamento de áreas contaminadas por nematoides. Além disso, novos produtos biológicos e moléculas químicas com alta eficiência no controle de nematoides estão disponíveis no mercado brasileiro com registro no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Batata e nematoides

A batata é a hortaliça mais importante do ponto de vista econômico no Brasil, com área plantada de aproximadamente 118 mil hectares, e produção de 3,65 milhões de toneladas, segundo dados de 2017 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Entretanto, muitos são os desafios para o setor da bataticultura, principalmente os relacionados a questões fitossanitárias, que podem comprometer a produtividade, caso medidas de controle não sejam empregadas adequadamente. Além disso, a elevada presença de populações de organismos causadores de doenças, com destaque para os nematóides, pode inviabilizar os próximos
Rodrigo Vieira da Silva,

João Pedro Elias Gondim, Lara Nascimento Guimarães e Nathália Nascimento Guimarães, IF Goiano Campus Morrinhos

Cultivar Hortaliças e Frutas Fevereiro 2019

A cada nova edição, a Cultivar Hortaliças e Frutas divulga uma série de conteúdos técnicos produzidos por pesquisadores renomados de todo o Brasil, que abordam as principais dificuldades e desafios encontrados no campo pelos produtores rurais. Através de pesquisas focadas no controle das principais pragas e doenças do cultivo de hortaliças e frutas, a Revista auxilia o agricultor na busca por soluções de manejo que incrementem sua rentabilidade. 

+ Veja mais artigos publicados na edição de fevereiro de 2019 da Cultivar Hortaliças e Frutas pelo link

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura