NOTÍCIAS

Monsanto e Fundação 2Blades firmam acordo para descobrir novas fontes de resistência genética à ferrugem asiática

A Monsanto Company e a Fundação 2Blades firmaram uma nova colaboração para descobrir novas fontes de resistência genética à ferrugem asiática da soja (ASR). A 2Blades entregará genes de resistência em colaboração com o The Sainsbury Laboratory, o principal instituto global de pesquisa sobre interações planta-patógeno, e a Universidade Federal de Viçosa (UFV), uma universidade referência em ciências agrárias no Brasil.

A ferrugem asiática da soja, uma doença causada pelo fungo Phakopsora pachyrhizi, resulta em amarelamento e escurecimento das folhas de soja e pode levar ao envelhecimento prematuro e perda significativa de rendimento. De acordo com o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), P. pachyrhizi se espalhou rapidamente e causou perdas de rendimento de 10 a 80% na Argentina, Ásia, Brasil, Paraguai, África do Sul e Zimbábue.

"A ferrugem asiática da soja é uma doença difícil e cara que pode devastar as colheitas dos agricultores", disse Jeremy Williams, líder em biotecnologia e inovação em produtividade da Monsanto. "Os atuais tratamentos com fungicidas podem fornecer algum controle, mas os agricultores precisam de mais ferramentas - e a pesquisa da 2Blades poderia ajudar a fornecer uma solução durável como parte de um sistema integrado de gerenciamento de pragas".

A missão da 2Blades é contribuir para a segurança alimentar global, desenvolvendo culturas com resistência duradoura a patógenos, a fim de reduzir as perdas devido a doenças. Ao trabalhar com os cientistas de plantas líderes mundiais, o 2Blades procura descobrir novas fontes de resistência a doenças na natureza e transferi-las para culturas importantes, assiim ampliando seu sistema imunológico e garantindo rendimentos.

"A colaboração com a indústria é vital para assegurar que novas descobertas feitas no laboratório possam levar a inovações que evitem perdas de colheitas causadas por doenças de plantas", disse Peter van Esse, líder do 2Blades Research Group na TSL. “Por isso, é empolgante ver que nossa expertise científica e conhecimento sobre interações planta-micróbio serão combinados com a capacidade da Monsanto de fornecer soluções aos agricultores para enfrentar um desafio-chave no cultivo da soja.”

“O manejo da ferrugem da soja requer a integração de diferentes abordagens, incluindo resistência a doenças. Essa colaboração nos permitirá usar tecnologias de ponta para acelerar a identificação de novos genes de resistência que podem ser usados para fornecer soluções mais sustentáveis para os produtores de soja, reduzindo o impacto ambiental e econômico da ferrugem asiática da soja”, disse o Prof. Sérgio H. Brommonschenkel na UFV.

Em janeiro de 2017, a Monsanto, o 2Blades e o The Sainsbury Laboratory anunciaram uma colaboração focada no combate a complexos de doenças do milho, tais como podridão de caule e espigas, que têm o potencial de reduzir significativamente o rendimento. Essa pesquisa está em andamento e é independente dessa nova colaboração.

A colaboração neste novo projeto complementa o trabalho da Monsanto para expandir a caixa de ferramentas de proteção de culturas global, permitindo que os agricultores produzam mais com menos impacto sobre o meio ambiente. A 2Blades detém o direito de implantar novos leads resultantes do programa em culturas para pequenos agricultores nos países menos desenvolvidos, com um foco particular na África Subsaariana. A soja é uma cultura de importância significativa e crescente na África, com extraordinários benefícios nutricionais, de solo e econômicos. No entanto, a presença de ferrugem em todo o continente africano é um fator importante que limita a produção.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura