NOTÍCIAS

Nucoffee revela cafés especiais produzidos com nova técnica de fermentação

Programa Nucoffee Artisans, feito em parceria com a UFLA, estabeleceu novo tipo de café especial no Brasil. Os mais de 600 lotes produzidos nessa primeira fase serão comercializados no mercado nacional e internacional. - Foto: Wenderson Araujo/CNA Brasil.

A Nucoffee, plataforma de café da Syngenta, revelou a lista dos 50 melhores lotes produzidos por meio da técnica de fermentação controlada, durante uma live que integrou a programação da Semana Internacional do Café. O destaque ficou com os 10 primeiros do ranking, que atingiram notas acima de 86.8 pontos. De acordo com a Metodologia de Avaliação Sensorial da SCA (Specialty Coffee Association), usada no mundo todo, Café Especial é todo aquele que atinge, no mínimo, 80 pontos na escala, que vai de 0 a 100.

A nova técnica de fermentação surgiu de uma parceria entre a Syngenta e o Núcleo de Estudos em Fermentação (Nefer) da Universidade Federal de Lavras (UFLA), e abriu portas para um novo perfil de café especial no Brasil. À frente da pesquisa, a professora Rosane Schwan identificou leveduras naturais do fruto, capazes de intensificar seu aroma, sabor e qualidade, elevando significativamente sua pontuação.

"Após uma longa jornada de estudos e aprendizado, hoje reunimos e apresentamos os primeiros resultados em larga escala do projeto Nucoffee Artisans, que tem como objetivo correlacionar esses novos perfis com as alterações promovidas pela fermentação no grão. Os resultados vão variar de acordo com as condições de cada origem, porém observamos uma consistente repetição dos perfis sensoriais, ano após ano, em cada fazenda. Isso facilita desenvolver relações comerciais duradouras e, assim, impulsionar ainda mais o comércio internacional do café especial brasileiro", destacou Juan Gimenes, Gerente de Inovações Nucoffee.

Nucoffee Artisans

Segundo Juan, 320 fazendas participaram desta primeira etapa do projeto, o que rendeu mais de 600 lotes. Os grãos foram classificados segundo a metodologia SCA, sob a supervisão do renomado especialista Silvio Leite, que coordenou as etapas de avaliações até sua fase final, contando com a colaboração de mais 9 Q-Graders - certificação mundial dada a profissionais de classificação e degustação de cafés. Abaixo, está a lista com os 10 primeiros colocados.

Lauro Siqueira e Maria Helena, da fazenda do Palmital, localizada na região da Mantiqueira de Minas, obtiveram três lotes entre os 10 primeiros (1º, 2º e 9º lugares). "Este projeto é o futuro do café. Com certeza iremos aumentar a produção desta nova técnica na próxima safra", disse Lauro. "O aroma que conseguimos com a fermentação controlada é muito bom. Nosso café ficou com cheiro frutado de pêssego maduro. O resultado foi realmente ótimo, acima do esperado", completou Maria Helena.

Jorge Fernando Naimeg, da fazenda Pântano no Cerrado Mineiro, ficou com o 3º lugar. O cafeicultor comemorou a possibilidade de manter o patamar sensorial e qualitativo em todas as safras. "Queríamos fazer um café com o mesmo alto perfil todos os anos, e graças a este projeto nós vamos conseguir. A fermentação controlada trouxe uma acidez mais intensa para os grãos, o que agregou muita qualidade. É um novo segmento de café", sublinhou.

O especialista Silvio Leite afirmou que os sabores alcançados são uma revolução na cadeia do café, além de comprovar que a ciência tem muito a contribuir com a evolução do setor. "O mais interessante é a enorme complexidade dos perfis produzidos, uns mais frutados, outros mais para a rapadura, entre tantos outros. Entramos em uma nova era da cafeicultura", comentou.

Sustentabilidade

Devido aos seus aspectos ambientais e inovadores, o projeto Nucoffee Artisans se conecta aos compromissos assumidos pelo Plano de Agricultura Sustentável da Syngenta, que investirá US$ 2 bilhões em agricultura sustentável até 2025, além de lançar duas tecnologias disruptivas a cada ano para auxiliar os produtores a enfrentar as mudanças climáticas.

"Iniciamos a segunda fase do nosso Plano de Agricultura Sustentável em junho deste ano, com novos compromissos, tais como a luta contra a mudança climática e a perda de biodiversidade, além de realizar parcerias de impacto, como esta que estabelecemos com a UFLA. Por meio dela, aprendemos a maximizar ainda mais a qualidade do café, abrindo portas para o cafeicultor nos mercados mais exigentes do mundo", destacou André Savino, Diretor Geral de Marketing da Syngenta.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura