NOTÍCIAS

Nutrição vegetal contribui para redução de custos e aumento da produtividade canavieira

Carlos Crusciol - Unesp Botucatu. Foto: Giancarlo Giannelli/LZP

Além do período ser de preços deprimidos no mercado internacional do açúcar, o produtor brasileiro observa uma forte elevação interna nos seus custos de produção. Estimativas de empresas que atuam na área dão conta de que, atualmente, o custo de produção da cana esteja na faixa de R$ 103 por tonelada, considerado um dos maiores já registrados no setor canavieiro. A análise foi feita em palestra proferida pelo agrônomo Carlos Eduardo Faroni, executivo da Biosev, nesta quarta-feira (10) no VIII Abisolo Fórum e Exposição Internacional Tecnologia & Integração, promovido pela ABISOLO – Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal, em Campinas-SP.

“Para contrabalançar essa elevação generalizada de custos, que ameaça corroer a produtividade dos produtores, é necessária a utilização de bons insumos nas lavouras. E é nesse contexto que se encaixa a nutrição vegetal”, observa o palestrante, adiantando que existem alguns indicadores que comprovam a eficácia dos fertilizantes especiais no aumento da produtividade. “Um número aproximado de uma estimativa feita por produtores indica que, para cada R$ 1 utilizado em aplicações de nutrição foliar, há um retorno de R$ 4,00 para o produtor”, informa o executivo da Biosev, cuja palestra teve como tema Ganhos de Produtividade na Cana-de-Açúcar a Partir da Aplicação de Nutrientes via Folha.

Ele faz, no entanto, uma ressalva: é preciso muito critério e detalhada análise antes de se fazer as aplicações de nutrição foliar, por exemplo. “De nada adianta investir no uso da nutrição vegetal em canaviais estressados por falta de água ou solo empobrecido”, afirma. Com a avaliação de Faroni concorda outro palestrante do Fórum, o professor Carlos Alexandre da Costa Crusciol. “O que é necessário é encontrar um equilíbrio nutricional. Como os compostos estão cada vez mais complexos, o recomendável é manter a frequência na pulverização de nutrientes nas folhas. Se você coloca muito nutriente, a planta se intoxica, pois vários dos seus organismos não consegue absorver integralmente os nutrientes. Eu diria que nós temos de praticar quase que uma nutrição homeopática”, arremata Crusciol, que é professor da Unesp de Botucatu-SP.

Outro palestrante do Fórum, João Pascoalino, diretor do CESB – Comitê Estratégico Soja-Brasil, aprofunda a avaliação de que um ambiente estressante para as plantas reduz os bons efeitos da nutrição vegetal. “Um fator que impede o bom aproveitamento das novas tecnologias de nutrição vegetal é o fato de a lavoura ter um solo compactado demais”, observa. Acrescenta ainda que um solo compactado resulta em menos infiltração de água, que colabora para aumentar o estresse hídrico da planta e também dificulta um melhor enraizamento, levando a planta a gastar muito mais energia para alcançar maior profundida, o que resulta em menos energia para os grãos e, consequentemente, menor produção.

O VIII Fórum Abisolo terá sequência na quinta (11) com os seguintes painéis: O Futuro é Agro: Proposta de Plano de Governo 2020/2030, a cargo do pesquisador Elisio Contini, da Embrapa SIRE Brasília; O Rearranjo das Relações Internacionais e os Impactos no Agronegócio Brasileiro, a cargo deGuilherme Casarões (FGV-EAESP); A Força do Agronegócio no Novo Cenário Político, com o professor Carlos Melo, do INSPER; A Economia: Perspectivas para a Economia 2018-2020, com o economista José Roberto Mendonça de Barros, da MB Associados. Todos os painéis terão como mediador o jornalista Willian Waack.

Estão programados ainda as seguintes palestras: sobre agricultura digital o destaque será Processamento de Imagens com Enfoque em Nutrição de Plantas, a cargo de Lucio de Castro Jorge, da Embrapa Instrumentação; e Substâncias Húmicas: Uma Nova Abordagem para a Valorização dos Fertilizantes Orgânicos Compostos, a ser proferida por Elke J.B. Cardoso, da ESALQ. O evento será encerrado com duas palestras internacionais a cargo da professora Vitória Fernandez, da Universidade Politécnica de Madrid-Espanha, que abordará Nutrição Foliar: Fundamentos Científicos e Técnicas de Campo; e da professora Maria Del Carmén Salas Sanjuan, da Universidad de Almeria-Espanha, que discorrerá sobre Fertirrigação: Manejo de Nutrição e Ferramentas de Controle e Diagnóstico.

Entre o público esperado para o VIII Abisolo Fórum e Exposição estão: empresários, investidores, compradores e agrônomos de toda cadeia produtiva da indústria de tecnologia e nutrição vegetal, além de professores, pesquisadores, profissionais de instituições de estado, cooperativas, revendas, consultorias técnicas, agricultores e estudantes de agronomia. No primeiro dia, o evento atraiu a atenção de 600 participantes que assistiram as palestras.


Serviço:

VIII Abisolo Fórum e Exposição Internacional Tecnologia & Integração

Data: 10 e 11 de abril de 2019

Local: Expo Dom Pedro (Campinas/SP)

Outras informações: (11) 3251-4559 ou www.forumabisolo.com

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura