NOTÍCIAS

Paraná tem primeiro foco de ferrugem asiática em área comercial nesta safra

A cooperativa Copagril, membro do Consórcio Antiferrugem, acaba de registrar o primeiro foco de ferrugem asiática da soja, em área comercial, na safra 2018/2019, em Porto Mendes (PR). A identificação foi feita pelo Centro de Pesquisa Agrícola da cooperativa Copacol, de Cafelândia. 

 De acordo com o agrônomo da Copacol, Tiago Madalasso, houve uma antecipação de aproximadamente 15 dias da ocorrência da doença na região noroeste do Paraná.  “Esta antecipação ocorreu porque 50% da semeadura na região também foi aproximadamente 15 dias mais adiantada”, explica. “Historicamente na região, os cultivos de soja ocorrem no final de setembro e, nesta safra, houve uma antecipação para o começo do mês, logo após o final do vazio em 10 de setembro”, diz. 

 Além disso, Madalosso destaca o ambiente o favorável para o avanço da doença, com favorecimento de molhamento foliar e também temperatura entre 20 e 25ºC. A orientação da pesquisadora da Embrapa Soja, Cláudia Godoy, é para que os produtores da região noroeste do Paraná não descuidem do controle da doença, uma vez que as condições estão favoráveis para o desenvolvimento da ferrugem.  

 Além desse foco em área comercial, o site do Consórcio tem mostrando a presença de soja voluntária com ferrugem em várias regiões produtoras, indicando a presença do fungo. “As chuvas frequentes que favorecem a doença, muitas vezes, impedem a aplicação de fungicidas”, explica a pesquisadora da Embrapa. “E é importante manter a lavoura protegida, uma vez que a eficiência curativa dos fungicidas atualmente disponíveis é baixa”, alerta.  

 Cláudia Godoy orienta os produtores a consultarem os resultados de eficiência dos fungicidas para o controle da ferrugem e utilizar os multissítios para aumentar a eficiência de controle. Consulte a publicação: Eficiência de fungicidas para o controle da ferrugem-asiática da soja, Phakopsora pachyrhizi, na safra 2017/2018: resultados sumarizados dos ensaios cooperativos. “Os produtores e técnicos que encontrarem ferrugem nas lavouras podem auxiliar a divulgar a informação, levando as folhas para as cooperativas e outros membros Consórcio Antiferrugem para atualizar o site do Consórcio ”, diz.

 


ver mais notícias