NOTÍCIAS

Pesquisa colaborativa visa restauração da biodiversidade e melhoria dos sistemas agronômicos

Wenderson Araujo

A Bayer, o Instituto Internacional de Pesquisa de Políticas Alimentares e o Instituto Federal de Tecnologia de Zurique unem forças para desenvolver soluções para evitar perdas em biodiversidade em propriedades rurais

A Bayer, o Instituto Internacional de Pesquisa de Políticas Alimentares (IFPRI) e o Instituto Federal de Tecnologia de Zurique (ETH) anunciam o desenvolvimento de um estudo colaborativo visando contribuir para que a agricultura desenvolva e implemente novas soluções para reduzir impactos na biodiversidade. Esta é a primeira parceria global com foco em cultivos de grande escala, como trigo, milho e soja.

O consórcio liderado pelo IFPRI e pelo ETH conta ainda com uma série de parceiros de pesquisa em quatro países em foco: Iowa State University (EUA), Universidade de São Paulo - USP (Brasil), INRA (França) e ZALF (Alemanha), além de contar com áreas científicas na University of Maryland e University of Queensland. O ambiente colaborativo irá intensificar as conexões e direcionar as pesquisas, insights e experiências no campo da biodiversidade e agricultura.

A perda de biodiversidade cresceu de forma alarmante nas últimas décadas. Na agricultura, isso é atribuído principalmente a mudanças no uso da terra, ao desmatamento, às mudanças climáticas, à poluição e a algumas práticas no manejo de culturas. O desafio está em encontrar formas de alimentar com segurança uma população crescente, preservando os recursos naturais e reduzindo o impacto da agricultura ao meio ambiente

Uma maneira de enfrentar essa perda é focar em sistemas produtivos que preservem a diversidade, contribuindo com a conservação ambiental em áreas agrícolas. Para isso, é preciso repensar a forma como os agricultores cultivam determinadas culturas, a fim de restaurar a biodiversidade nas fazendas. Isso pode ser feito com a adoção de tecnologias e desenvolvimento de novos modelos de negócios que valorizem práticas agronômicas sustentáveis.

"A agricultura ocupa 40% da superfície terrestre mundial e, portanto, encontra-se em uma posição privilegiada para desempenhar um papel importante na restauração de grande parte da biodiversidade perdida", diz Jaboury Ghazoul, professor de Gestão de Ecossistemas na ETH Zurique. "Nós, cientistas, precisamos trabalhar em colaboração com os produtores rurais, órgãos reguladores e as indústrias do setor para desenvolver novas abordagens que proporcionem benefícios ambientais, mantendo a atual qualidade dos alimentos produzidos e rendas viáveis às comunidades agrícolas."

Inovações sustentáveis e novos modelos de negócio podem ajudar produtores rurais a encontrar este balanço. É neste sentido que a Bayer, IFPRI and ETH estão comprometidos em desenvolver soluções relevantes que vão permitir operações agrícolas conectadas aos ecossistemas de biodiversidade.

Nos próximos meses, será iniciada a primeira fase da parceria, que contará com envolvimento dos agricultores. A intenção é entender os atuais desafios e riscos que eles enfrentam para trabalhar em soluções e modelos de negócios que enderecem estas necessidades. De maneira geral, o trabalho consistirá em seis passos:

• Envolvimento contínuo do agricultor para testar e validar a capacidade de implementação das descobertas científicas;
• Desenvolvimento de uma estrutura para avaliar como as práticas agrícolas afetam a sustentabilidade ambiental, bem como os custos e restrições das práticas agrícolas que apoiam a biodiversidade;
• Análise dos benefícios e compensações das soluções propostas a partir das perspectivas de conservação, agronômica e de aceitabilidade pelos agricultores;
• Verificar o uso de inovações técnicas como viabilizadores de medidas de conservação de habitat;
• Avaliação das distribuições espaciais e padrões de produção agrícola para identificação de possibilidade de sistemas de cultivo simplificados;
• Criação de ferramentas acessíveis aos agricultores, órgãos reguladores e outras entidades relevantes do setor.

"A biodiversidade é fundamental para os ecossistemas que impactam nossa saúde física e mental, espiritual e qualidade de vida, acredita Wei Zhang, pesquisador Sênior do IFPRI. "Apoiar estas iniciativas e produzir alimentos saudáveis em quantidade suficiente para alimentar a crescente população global requer este tipo de abordagem colaborativa."

Segundo Sara Boettiger, líder de Public Affairs, Science & Sustainability da divisão Crop Science da Bayer, "os produtores podem liderar o agro como um setor favorável à biodiversidade, contribuindo de forma colaborativa por meio da inovação, da viabilização de políticas públicas e da adoção de modelos de negócios que gerem retorno por meio da adoção de práticas ambientais sustentáveis." A líder finaliza: "Estamos entusiasmados em contribuir com esta parceria e ajudar a estabelecer as bases para um novo pensamento que conecte a agricultura e a biodiversidade, sempre a partir de uma abordagem científica." A Bayer é a principal financiadora da iniciativa.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura