NOTÍCIAS

Plataforma online com informações sobre mercados agrícolas nas Américas será implantada

Com o desafio de integrar iniciativas, dados e boas práticas de gestão da informação, a Organização de Informação de Mercados das Américas (OIMA) irá desenvolver um catálogo online para que os produtores agropecuários tenham melhores critérios para fixar preços e os consumidores possam comprar de maneira mais eficiente.

As informações serão atualizadas periodicamente pelas autoridades agrícolas dos países, com o objetivo de ajudar e potencializar o comércio regional, conforme foi concluído na reunião da OIMA realizada na sede central do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), em San José, Costa Rica, de 8 a 10 de abril. O desenvolvimento da plataforma está na fase de coleta de dados e a previsão é de que o lançamento ocorra até o final de 2019. O IICA exerce a Secretaria Técnica da OIMA.

"O trabalho da OIMA é fundamental para que as bases produtivas tenham o que lhes corresponde em uma cadeia justa, para que haja transparência no estabelecimento de preços e de para contar com informações precisas que apoiem a tomada de decisões", disse a vice-ministra da Agricultura e Pecuária da Costa Rica, Ana Cristina Quirós.

"OIMA procura integrar as tecnologias da informação e comunicação para oferecer soluções que melhorem a qualidade dos produtos e a retribuição em cada elo da cadeia de valor", declarou Helena Ramirez, especialista em Informação de Mercados do IICA.

Terry Long, presidente da OIMA, informou que está à disposição dos países um curso para o estabelecimento de preços, disponível em inglês, espanhol e em breve em português.

"Nossa relação de 15 anos com o IICA fortalece esse trabalho", disse Long. A organização possui 33 países membros. Sua reunião em San José foi encerrada pelo Diretor Geral do IICA, Manuel Otero.

O intercâmbio de experiências impulsionado pela OIMA permite que os países conheçam os avanços em matéria de bases de dados estatísticos, comerciais e geoespaciais, assim como as realidades de suas contrapartes, levando o hemisfério em direção a uma gestão padronizada e transparente dos sistemas de informação de mercados de agrícolas.

Na Costa Rica, por exemplo, o sistema de aquisições do Estado aproveita esses instrumentos para fornecer alimentos frescos e produzidos localmente para cantinas de escolas e centros penitenciários.

ver mais notícias