NOTÍCIAS

Produtores e agentes públicos validam zarc para milho na região Sealba

Nova organização territorial denominada de Sealba é formada pela junção das siglas dos estados de Sergipe, Alagoas e Bahia. É formada por 171 municípios: 69 localizados em Sergipe, 74 em Alagoas e 28 no nordeste da Bahia. - Foto: Wenderson Araujo/CNA

Mais de 40 produtores e agentes públicos se reuniram por meio de videoconferência no dia 16 de junho para discutir e validar o Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) para a cultura do milho primeira safra nos municípios que compõem o território do Sealba – nova fronteira agrícola que abrange Sergipe, Alagoas e Norte da Bahia.

A reunião foi coordenada pelos pesquisadores Aryeverton de Oliveira, da Embrapa Informática Agropecuária (Campinas, SP), e Fernando Macena, da Embrapa Cerrados (Planaltina, DF), com articulação regional do pesquisador da Embrapa Tabuleiros Costeiros (Aracaju, SE) Antonio Santiago, que integra a Comissão de Grãos de Alagoas e participa de pesquisas de campo sobre a produção de grãos na nova região.

O encontro teve 47 participantes, entre produtores de milho dos três estados, agentes da Embrapa, Ministério da Agricultura e bancos públicos como BNB, além e das organizações estaduais de desenvolvimento agropecuário e assistência técnica, consultores técnicos e empresas de insumos.

Macena destacou a importância do zoneamento e sua aplicação para redução de perdas ocasionadas por intemperismos climáticos, especialmente as secas, mas também de o excesso hídrico (chuva na colheita), granizo, geada e ventos. O pesquisador também comentou sobre a gestão de riscos baseada na recomendação das épocas de plantio mais adequadas levando em conta as características climáticas, as cultivares mais adaptadas e os tipos de solos mais ou menos resilientes às adversidades climáticas de cada região. 

“É fundamental ter conhecimento do Balanço Hídrico da Planta, que chamamos de contabilidade hídrica”, ressaltou Macena, explicando os conceitos e modelos da relação entre a evapotranspiração real da planta e o potencial máximo da evapotranspiração (ETR/ ETC) em função d demanda local de cada município. Dr. Macena encerrou sua fala salientando que o ZARC é uma importante ferramenta para subsidiar políticas agrícolas como o Garantia Safra e o Seguro Rural, e que a Embrapa busca constantemente o seu aprimoramento visando reduzir perdas agrícolas decorrentes de eventos climáticos.

Dados regionais para plantio 

O pesquisador Aryeverton de Oliveira apresentou os resultados do Zoneamento de Risco Climático para a cultura do Milho em todos os 171 municípios do Sealba. Os dados são gerados pelo Sistema Micura (Métricas e Informações para Conservação e Uso de Recursos na Agricultura), ferramenta desenvolvida pela Embrapa Informática Agropecuária para auxiliar a análise e validação de cenários agrícolas de ZARC.

Essa nova organização territorial denominada de Sealba, termo formado pela junção das siglas dos estados de Sergipe, Alagoas e Bahia, é formada por 171 municípios, sendo 69 localizados em Sergipe, 74 em Alagoas e 28 no nordeste da Bahia.

Aryeverton apresentou os resultados obtidos para a região, apontando as probabilidades de sucesso do cultivo de diferentes locais, a partir da visualização de cenários de diferentes municípios produtores de milho. De maneira geral, a janela de plantio do Sealba começa a se abrir no último decêndio de março (21 a 30/3), mas só aumenta no primeiro decêndio de abril, com probabilidade de sucesso 70%, passando para 80% a partir do segundo decêndio desse mesmo mês. 

Esse período mais favorável ao cultivo se estende em praticamente todos os municípios da região até o segundo ou terceiro decêndio do mês de junho, a partir de quando, de maneira geral, a probabilidade de sucesso do cultivo começa a diminuir. 

Em seguida, Aryeverton solicitou aos participantes que dessem suas sugestões e contribuições falando sobre suas experiências, concordâncias ou discordâncias acerca dos dados apresentados.

Após a discussão, ajustes e validação das janelas de plantio nos municípios produtores, a Embrapa preparará a nota técnica que será encaminhada ao Mapa para publicação oficial no portal do Ministério, já valendo para a safra de 2020 nas regiões tradicionais e 2021 nessa nova região.

Os produtores participantes concordaram, em geral, com quase todos os dados apresentados. Para o produtor alagoano Felix Simonetti, de Limoeiro de Anadia, a abertura da janela está coerente para o segundo decêndio de abril. O consultor Sergipano Gleiton Medeiros afirmou que os dados para o cinturão do milho de Sergipe, polo de grande protagonismo regional, estão consistentes.  

Acesso a programas governamentais 

Para ter acesso ao Proagro, ao Proagro Mais e à subvenção federal ao prêmio do seguro rural, o produtor deve observar as recomendações desse pacote tecnológico. Além disso, alguns agentes financeiros já estão condicionando a concessão do crédito rural ao uso do zoneamento.

No Brasil, mais de 40 culturas já foram contempladas com o Zarc. A ferramenta é utilizada em apoio à tomada de decisão para o planejamento e a execução de atividades agrícolas, para políticas públicas e para a seguridade agrícola, as principais culturas agrícolas brasileiras já estão contempladas no zoneamento.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura