NOTÍCIAS

Programa para cadeia de cana-de-açúcar promove sustentabilidade entre produtores

Iniciativa da Raízen, Programa ELO tem como objetivo promover melhoria contínua na cadeia dos fornecedores, com aperfeiçoamento das práticas de gestão econômica, social e ambiental. - Foto: Wenderson Araujo/CNA

A Raízen, empresa integrada de energia, guia sua atuação prezando pela sustentabilidade em operações e negócios. Com o objetivo de adoção de boas medidas para minimizar os impactos sociais, ambientais e econômicos de etapas do sistema produtivo, a companhia vem mostrando que o Programa ELO, inédito na cadeia produtiva global de cana-de-açúcar, é um case de sucesso dentro e fora de suas unidades. Os avanços consistentes na qualidade de vida dos trabalhadores da cadeia de fornecimento da empresa - de quase 2 mil fornecedores - em cinco Estados do Brasil -, vêm posicionando o ELO como uma referência no setor, e mostrando que é possível ter um desenvolvimento sustentável, econômico e responsável.

Criado em 2014, o Programa ELO foi desenvolvido para orientar a atuação dos fornecedores de cana nos diversos aspectos que envolvem o tema, tais como: melhoria contínua dos fornecedores de cana da Raízen, garantia do suprimento de cana sustentável, tendência de mercado, redução do risco e sustentabilidade econômica, ambiental e social. Tais premissas, deixam evidente que o desenvolvimento sustentável é um valor fundamental que está no dia a dia da companhia. Nas três últimas safras (2017/2018, 2018/2019 e 2019/2020), a Raízen investiu aproximadamente R$ 16,5 milhões no Programa, além de mobilizar diretamente um time de 25 pessoas, das áreas de Sustentabilidade, Negócios Agrícolas e indiretamente, 150 pessoas ligadas às áreas Jurídico, Comunicação, SSMA e Agronômico, além de três vice-presidências da companhia. Recentemente, o case do Programa ELO foi selecionado pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL - ONU) para compor um repositório de iniciativas transformadoras, capazes de contribuir com um modelo de desenvolvimento econômico mais sustentável e inclusivo.

Com o objetivo de somar expertise, a Raízen se juntou com a Solidaridad, organização especializada no desenvolvimento de cadeias de produção sustentáveis, e o Imaflora (Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola) para construir um programa capaz de contribuir com o desenvolvimento sustentável dos fornecedores de cana. Atualmente, os 2 mil fornecedores de cana atendidos pelo ELO, localizadas nos estados de São Paulo, Goiás, Minas Gerais, Paraná e Mato Grosso do Sul, correspondem a 99,6% do volume adquirido de terceiros pela Raízen, e a aproximadamente 50% do total de matéria-prima utilizada na moagem para produção de açúcar e etanol. Os resultados do Programa ultrapassam as portas das 26 unidades produtoras de etanol, açúcar e bioenergia da companhia, atingindo positivamente o setor sucroenergético.

Por ano, uma média 700 fornecedores aderiram ao ELO e, entre as safras 2014/2015 e 2018/2019, foram realizadas mais de 6 mil visitas em campo. Em cada visita, o time envolvido no programa propõe recomendações de melhorias, de acordo com as necessidades identificadas nas visitas técnicas, e fornecem apoio na priorização e no planejamento de ações e investimentos em suas propriedades. Esses monitoramentos também permitiram identificar que, dos fornecedores aderentes ao ELO, cerca de 52% cultivam outras commodities, e que o programa vem ressoando as boas práticas assimiladas também em outros segmentos e atuações do agronegócio. É com o ELO que a Raízen, parceiros e grandes players do setor vêm engajando seus fornecedores de cana a adotarem medidas que garantam a padrões de excelência na integração da sustentabilidade para além das suas operações.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura