NOTÍCIAS

Qualidade das fibras do algodão continua sendo prejudicada

Áreas de instabilidade que estão atuando sobre o centro e o norte do país, provocam chuva de moderada a forte intensidade sobre diversas áreas produtoras de algodão do Mato Grosso e da Bahia. Essa instabilidade prejudica a qualidade das fibras, trazendo prejuízos aos produtores. A previsão é que tanto hoje (17) quanto o final de semana, ocorra chuva regulares sobre essas áreas, principalmente no Mato Grosso.

Por outro lado, a chuva favorece o desenvolvimento das plantas, principalmente de cobertura, que irão ser dessecadas nas próximas semanas, para posterior plantio da soja. Além disso, como chove também sobre as áreas produtoras de Minas Gerais, as lavouras de café e de cana-de-açúcar são beneficiadas pelo tempo mais úmido, em pleno mês de agosto, que é normalmente bastante seco.

Em São Paulo, Mato Grosso do Sul e em toda a Região Sul, hoje e amanhã (18), o dia será marcado pelo tempo firme, sem previsão de chuva. Contudo, no domingo (19), uma frente fria avança sobre o Rio Grande do Sul e traz chuva generalizada a todo o estado. Ao longo da próxima semana esse sistema irá avançar sobre Santa Catarina e Paraná e deixar o tempo instável, com previsão para pancadas de chuva. Além disso, o avanço desse sistema irá manter um corredor de umidade sobre a faixa oeste do Brasil e assim, novas pancadas de chuva podem ocorrer sobre o Mato Grosso. Os maiores volumes de chuva estão concentrados no Sul do Brasil durante toda a segunda quinzena de agosto.

Efeito da chuva nas lavouras
 

Para as lavouras de cana-de-açúcar e café, o tempo seco em São Paulo e em boa parte do sul de Minas Gerais, mantém uma condição favorável a realização da colheita e também dos tratos culturais. Há previsão de que ocorra novas pancadas de chuva sobre essas localidades na semana que vem.

Mesmo de forma irregular, as condições ainda irão se manter bastante favoráveis tanto ao desenvolvimento da planta quanto, principalmente, ao pegamento da florada do café, que ocorreu nessa semana. Por outro lado, os trabalhos de colheita devem ser interrompidos e o aumento da umidade poderá afetar a concentração de ATR na cana e levar as usinas a produzirem mais etanol do que açúcar, nas próximas semanas.

A instabilidade no Sul ajudará a elevar os níveis de umidade do solo e garantir melhores condições ao desenvolvimento das lavouras, como no caso do milho verão, cujo plantio já se iniciou no Rio Grande do Sul nesta semana. Para os produtores de arroz, a chuva não será nada animadora, já que ainda existem muitos produtores realizando o preparo do solo.

Temperatura
 

Com relação as temperaturas, após a passagem da frente fria, uma massa de ar polar avança sobre todo o centro-sul e provoca o declínio mais acentuado das temperaturas durante a quarta (22) e quinta-feira (23) da semana que vem. Entretanto, até o momento não há riscos para ocorrências de geadas, a não ser no extremo sul do Rio Grande do Sul.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura