NOTÍCIAS

Relatório da OCDE aponta distorções em políticas de apoio agrícola

  • 28/06/2018 |
  • OCDE

A maioria das políticas de apoio agrícola continua pouco alinhada com os objetivos definidos, enquanto as medidas que distorcem a produção e o comércio continuam aumentando em alguns países, de acordo com um novo relatório da Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Econômico (OCDE) . O ano de 2018 mostra que os 51 países incluídos no relatório - todos os países da OCDE e da UE, além de 10 principais economias emergentes - forneceram em média quase US $ 620 bilhões (€ 556 bilhões) anualmente para apoiar produtores agrícolas durante o período de 2015-17. Desse total, quase dois terços ainda são fornecidos por meio de medidas que distorcem fortemente as decisões de negócios agrícolas.

Quase 80% do apoio anual total do governo à agricultura durante o período estudado foi fornecido a produtores agrícolas individuais, enquanto apenas uma pequena parte (14%) financiou serviços gerais como pesquisa e desenvolvimento ou infraestrutura, que são necessários para equipar o setor agrícola para desafios futuros, de acordo com o relatório.

Um foco claro deve ser abordar a necessidade de aumentar o crescimento da produtividade de forma sustentável, melhorar o desempenho ambiental, especialmente no contexto de mudanças climáticas, e melhorar a capacidade dos agricultores de gerenciar riscos climáticos, de mercado ou outros choques que nem sempre podem ser previstos.

O novo relatório da OCDE ressalta que a maioria das políticas agrícolas atualmente não está bem alinhada com esses objetivos. O progresso na redução dos níveis de apoio e na mudança para medidas menos distorcedoras continua parcial e não é compartilhado entre todos os países. O apoio do governo aos preços de mercado não apenas prejudica os consumidores, especialmente os menos favorecidos, mas também reduz a competitividade da própria indústria de alimentos.

"Remover as políticas prejudiciais e distorcedoras é um primeiro passo importante", disse Carmel Cahill, diretor adjunto da Diretoria de Comércio e Agricultura da OCDE, no lançamento do relatório em Bruxelas. “O apoio diretamente ligado à produção e ao uso de insumos faz com que os mercados domésticos e internacionais funcionem com menos eficiência, estimula o uso excessivo de insumos agrícolas prejudiciais ao meio ambiente e consome fundos públicos limitados que poderiam ser usados para investimentos mais eficientes no setor”.

"Os países devem redirecionar o apoio agrícola para garantir a disponibilidade de serviços públicos que beneficiem produtores, consumidores e a sociedade em geral", disse Cahill.

As prioridades para gastos futuros devem incluir sistemas de inovação agrícola que funcionem bem, infraestrutura adequada e sistemas de biossegurança eficazes e apropriados, entre outros, de acordo com o relatório.

Um novo relatório sobre políticas agrícolas na Índia será lançado em 5 de julho. A partir de 2019, a Índia será incluída na edição anual da Monitoramento e Avaliação de Políticas Agrícolas.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura