NOTÍCIAS

Resultados de produtividade de soja com coinoculação e com uso de protetor biológico

 Microquimica, empresa brasileira que atua na produção e comercialização de fertilizantes, inoculantes e agroquímicos, apresenta dois trabalhos científicos na 19ª edição da RELARE, reunião da rede de laboratórios para a recomendação, padronização e difusão de tecnologia de inoculantes microbianos de interesse agrícola, que acontece nos dias 30 e 31 de agosto, em Foz do Iguaçu (PR).

O evento é o maior Fórum científico e regulatório do setor de inoculantes no Brasil e ocorre em conjunto com outros dois eventos internacionais relacionados ao uso de micro-organismos na Agricultura, o XVI Simpósio sobre Fixação Biológica de Nitrogênio em Não-Leguminosas e o IV Workshop Latino-Americano de PGPR (Rizobactérias Promotoras de Crescimento de Plantas). A Microquimica é associada da ANPII, organização que apoia e suporta os eventos científicos que têm dirigido o crescimento do conhecimento e adoção de uso dos micro-organismos na agricultura na região.

O gerente técnico da Microquimica, Doutor em Manejo do Solo pela UDESC, Fernando Bonafé Sei, explica que os resultados serão apresentados de duas formas durante a RELARE: uma sustentação oral na plenária do evento e um painel na seção de pôsteres. “Na apresentação oral serão demonstrados os resultados do uso do protetor biológico SynFlex, em duas safras consecutivas de soja, com acréscimo de produtividade de 32 e 15% com relação a testemunha não inoculada e sobre a inoculação com Bradyrhizobium, sem o protetor. Além da comprovação da viabilidade do uso do tratamento antecipado em 10 dias do plantio, com manutenção da eficiência da fixação biológica de nitrogênio.”

Já na seção de pôsteres serão mostrados os resultados de três safras de soja com coinoculação, ou seja, utilização conjunta de Bradyrhizobium (Atmo) e Azospirillum (AzzoFix). “Os resultados são muito expressivos, ainda mais em se tratando de uma média de três safras, o que dá muita segurança para os produtores. Os incrementos de produtividade foram bastante expressivos, de 36 e 15% com relação a testemunha não inoculada e tratamento apenas com Bradyrhizobium. Além disso, o nível de produtividade foi elevado, acima de 67 sc/ha no melhor tratamento, sem qualquer complementação com nitrogênio químico”.

Algumas empresas e pesquisadores têm preconizado que, para altas produtividades de soja, é necessária a complementação da nutrição com nitrogênio químico através dos fertilizantes convencionais. “Os resultados apresentados pela Microquimica demonstram que é possível atingir produções elevadas apenas com o uso de inoculantes, promotores de crescimento e protetores biológicos”.

Mesmo a EMBRAPA, em apresentações anteriores no evento por meio de testes em rede, comprovou que a melhor e mais econômica forma de se fornecer nitrogênio para todo o ciclo da soja é com o uso dos inoculantes, tecnologia na qual o Brasil é líder global e que nos garante competitividade de custo no mercado da comodite.

Para Fernando, o evento é uma oportunidade para que empresas, instituições de pesquisa e MAPA possam definir e apresentar as recomendações oficiais para uso de inoculantes microbianos e apresentar as novas tecnologias para discussão qualificada. “Nossa expectativa é de apresentar um pouco dos resultados obtidos com o uso dos nossos produtos, assim como nos atualizarmos quanto às novidades em produtos e legislação”.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura