NOTÍCIAS

​Rodada Internacional de Negócios encerra com US$ 13,4 milhões em expectativa de negócios na Expoarroz

  • 11/05/2017 |
  • Grazieli Gotardo

O segundo dia de atividades da Expoarroz 2017, em Pelotas/RS, foi de debates, aprendizado e negócios. A Rodada Internacional de Negócios promovida pela Abiarroz e Apex-Brasil através do Projeto Brazilian Rice chegou ao fim com números positivos: US$ 13,4 milhões em negócios para o próximo ano. Nos dois dias foram realizadas 100 reuniões com 6 importadores e 19 exportadores.

O importador da Nexus America, com sede em Miami e exportadora para mais de 20 países, Juan Carlos Rivas, foi um dos compradores atraídos para a rodada. “Vemos interessantes oportunidades a partir desta visita, os exportadores daqui tem amplo conhecimento deste negócio, com um produto superior ”, destacou.

Além das reuniões, os importadores, que chegaram em Pelotas na segunda-feira (08), também realizaram visitas técnicas às indústrias de arroz da região, conhecendo o potencial que o grão brasileiro. “Os perfis dos compradores selecionados contemplaram empresas que já compram e outras que não compram arroz beneficiado do Brasil. Concluímos as atividades com boas perspectivas para a indústria de todo o país”, afirmou o gerente do projeto Brazilian Rice, Gustavo Ludwig. Na Expoarroz 2015 a rodada havia repercutido em R$ 7,8 milhões em futuros negócios.

Provarroz
Promovida pelo Instituto Rio Grandense do Arroz (IRGA), a palestra sobre o Provarroz, que integra o programa Arroz na Escola, foi um momento de novos aprendizados e de uma valorização ao arroz na alimentação das crianças e adolescentes através das merendeiras da rede pública de ensino de Pelotas. A atividade foi comandada pela nutricionista do IRGA, Carolina Pitta, que fez questão de explicar a importância do cereal e abordar as questões dos hábitos do consumo dele no dia a dia da população. Ao longo da tarde, Carolina realizou ainda uma demonstração de uma receita de bolo de laranja com farinha de arroz e distribuiu às merendeiras para provarem. “É importante falar diretamente às merendeiras pois são elas que lidam com a alimentação na infância e é fácil lidar com a farinha do arroz, cozinha rápido”, afirmou ela. O “Arroz na Escola” tem como objetivo aumentar o consumo de arroz na população em geral através de práticas de conscientização.

Atentas às recomendações e à receita da demonstração, as merendeiras aprovaram a ação. Lisiane Vieira, merendeira da Escola Municipal Jeremia Froes, saiu satisfeita da palestra. "Gostei muito da capacitação que recebemos, é sempre bom saber cozinhar com mais qualidade e aprender também mais", disse ela.

Fórum Internacional O Arroz e a Segurança Alimentar
O Fórum Internacional O Arroz e a Segurança Alimentar teve como temática do primeiro painel do dia “O impacto da tributação na competitividade do arroz gaúcho”. O palestrante foi o advogado tributarista Eduardo Plastina, que explicou sobre os incentivos fiscais e a complexidade da tributação. Segundo ele, a tributação sobre o arroz no Rio Grande do Sul acontece de duas formas: operações com diferimento - quando há termo de acordo - e operações sem diferimento. Plastina ainda esclareceu como acontece essa tributação em outros estados como Santa Catarina, São Paulo e Rio de Janeiro.

No segundo painel, “Sistema hidroportuário gaúcho e as perspectivas para a cadeia do arroz”, participaram o diretor técnico da Superintendência do Porto do Rio Grande, Darci Tartari, o diretor da Unidade do Porto de Pelotas, Cláudio Oliveira, o diretor institucional da Sagres Agenciamento Marítimo, Ivan Faria, e o diretor comercial do Tecon Rio Grande René Wlach. Tartari apresentou aos ouvintes um panorama geral do Porto do Rio Grande, que somente nos três primeiros meses do ano já movimentou 270 mil toneladas de arroz, somados o grão com quebrados nos segmentos de carga geral e granel sólido. De acordo com ele, as obras de modernização do cais do Porto Novo vão possibilitar que navios de maior porte transitem pelo porto. “No nosso contexto o arroz é uma carga extremamente importante”, destacou.

Software de Gestão Tecnológica de Pelotas
Desenvolvido em Pelotas, o software "Precisão em Campo" é mais uma tecnologia que agrega agilidade à gestão de lavouras. O software, disponível para desktop e smartphones e tablets, foi lançado oficialmente durante a quarta-feira na Expoarroz 2017. Com o foco em aumentar a lucratividade respeitando as práticas ambientais, o Precisão em Campo possui funções que auxiliam tanto no acompanhamento da lavoura quanto na administração financeira e até no controle de pragas através de funções como o Agendamento de Atividades, Módulo Financeiro, Mapa de Calor de Incidência de Pragas e Mapeamento de Áreas de Risco e Aplicações. No site www.precisaoemcampo.com.br é possível obter mais informações sobre o software e os contatos da empresa.

Programação
Nesta quinta-feira (11) a Expoarroz encerra com um dia cheio de atividades. Às 14h a comitiva da Confederación de Molinos Arroceros del Mercosul (CONMASUR), com 59 representantes de países latino-americanos, chega à feira para realizar uma reunião oficial da entidade. Ainda às 14h, no estande da Apex-Brasil/Abiarroz, inicia a Rodada de Negócios promovida pela Regional Sul do Sebrae/RS, que contará com empresas do setor de Tecnologia em Informação (TI). Das 14h30 às 16h, no auditório principal, acontece o painel “Programa de Valorização do Arroz”, seguida, às 16h, pelo painel “Ecofisiologia do arroz irrigado: visão do futuro frente às mudanças climáticas”.

Evento
A feira tem patrocínio master do Instituto Rio Grandense do Arroz, IRGA, e Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Também são patrocinadores da Feira TECON Rio Grande, Vetorial Net, Ameropa, Sicredi, Delta Plastics e Porto do Rio Grande. A Expoarroz 2017 é organizada pela Estima Mercado e promovida pela Bolsa Continental de Mercadorias.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura