NOTÍCIAS

Saiba como minimizar os efeitos da geada no trigo com soluções naturais

Fenômeno pode interromper o fluxo de seiva para a espigueta levando à mortalidade das plantas.

Ao entrar na sua fase reprodutiva, o trigo semeado no Sul do país – que representa em torno de 88% do que é produzido no Brasil, de acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) - pode sofrer grandes impactos pela ocorrência de geadas na região. Entre as consequências do fenômeno está a interrupção do fluxo de seiva para a espigueta, estrutura ligada diretamente à produtividade do trigo, levando à mortalidade das plantas.

Segundo o engenheiro agrônomo Vinicius Abe, gerente técnico especializado em grãos da Alltech Crop Science, mesmo uma geada mais branda pode trazer consequências relevantes ao final do ciclo. “Quando o fenômeno é mais leve, acaba debilitando a planta temporariamente. Ela vai passar por esse frio, por um estresse ambiental, e depois volta a trabalhar. Entretanto, o período de paralisação causa um atraso no seu desenvolvimento, impedindo que o vegetal acumule energia para converter em produtividade”, explica.

Para minimizar os efeitos da geada, o especialista indica o uso de soluções naturais à base de aminoácidos, que aceleram o metabolismo da planta. “Primeiramente, o produtor deve estar muito atento à previsão do tempo. Com essas informações em mãos, o ideal é iniciar o manejo com foco em reduzir os impactos antecipadamente. Dessa forma, a planta vai aumentar seu metabolismo, ficando mais ativa, e com isso vai sofrer menos com a geada.”, destaca Abe.

O manejo com soluções à base de aminoácidos já é feito há aproximadamente cinco anos por Fillipe Virmond Demário, em Abelardo Luz (SC), nas culturas de soja, milho, feijão, trigo, aveia e centeio que planta em sua propriedade de 3.900 hectares. “Quando tivemos geada, todas as vezes entramos com aminoácidos, para dar um up na planta. Dá para notar, quando você aplica, que a planta reage mais, recupera cor e diminui os impactos do clima”, conta o produtor.

Além do uso de aminoácidos, o engenheiro agrônomo destaca a necessidade do fornecimento de alguns nutrientes neste processo. “Os mais importantes são o cálcio e o potássio. Quanto melhor nutrida estiver a planta, melhor ela consegue resistir ao congelamento, o que traz uma proteção maior”, complementa Abe.

Para aplicar

A orientação do gerente técnico da Alltech Crop Science, em casos de geada, é a aplicação do Liqui-Plex Bonder, fertilizante da Linha Nutrição da empresa, com agente complexante e alta concentração de aminoácidos. A solução natural auxilia na absorção e aproveitamento de nutrientes, além de amenizar os efeitos provocados por situações de estresses ambientais e fitotoxidez.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura