NOTÍCIAS

Seca prejudica cultivo de milho no leste mineiro

  • 19/04/2016 |
  • Lucas Majuski

A baixa pluviosidade tem preocupado diversos produtores de milho da região leste do estado de Minas Gerais. Com médias bem abaixo do esperado, as plantações não produziram o suficiente e causaram prejuízos na safra atual.

De acordo com o meteorologista da Climatempo, Alexandre Nascimento, esse problema ocorreu em razão do El Niño, que interfere diretamente no clima. “Em geral, esse fenômeno provoca chuva demais no Sul e escassez de água no Nordeste e em partes das regiões Norte, Sudeste e Centro-Oeste. Foi justamente isso que deixou a chuva abaixo da média nos meses do verão”, conta.

Como a água é elemento essencial para o sucesso da plantação de milho, a falta dela pode afetar nas fases mais importantes da planta. Segundo Paulo César Magalhães, engenheiro agrônomo da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – EMBRAPA, a baixa pluviosidade durante as etapas iniciais, causa baixa população de plantas, espigas de milho com poucos grãos ou grãos mais leves.

Além do desenvolvimento, a seca prejudica a qualidade final do produto. “A última etapa é o enchimento dos grãos. Sem a água nessa fase, não ocorre a produção de carboidratos o que faz com que não ganhem peso”, conta o agrônomo que estima um prejuízo de até 40% na safra.

Para evitar perdas, os produtores devem se preocupar com a data do plantio, para que não coincidam com épocas mais secas. Além de grandes volumes de chuvas, uma temperatura média entre 25ºC e 28ºC durante o dia e de 16° a 18° durante a noite garante o ambiente ideal para produção de milho

Uma boa notícia para os produtores de milho do leste mineiro é o enfraquecimento do El Niño até o final do outono, em meados de junho. Segundo a Climatempo, a tendência é que massas frias um pouco mais intensas entrem pelo país marcando o frio normal para a estação.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura