NOTÍCIAS

Seminário debate Introdução de Inimigos Naturais na Defesa Agropecuária

Embrapa e Instituto Biológico realizam seminário sobre Sistema de Introdução de Inimigos Naturais Exóticos na Defesa Agropecuária.

Estudantes de mestrado e doutorado do Curso de pós-graduação do Instituto Biológico (Campinas, SP), participaram, ontem, 22 de janeiro, na Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna – SP), do seminário/aula sobre “Sistema de Introdução de Inimigos naturais exóticos na Defesa Agropecuária Nacional”. O evento teve a coordenação do pesquisador da Embrapa, Luiz Alexandre Nogueira de Sá e de Antônio Batista Filho, diretor da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA).

Os alunos também realizaram visita guiada ao Laboratório de Quarentena "Costa Lima" (LQCL), único laboratório oficial e credenciado pelo MAPA na área Defesa Agropecuária no país.

Conforme ressaltou o pesquisador da Embrapa, esse tipo de evento ocorre todos os anos e é uma oportunidade para alunos de outras instituições conhecerem o trabalho do Laboratório de Quarentena de Bioagentes de Controle Biológico de Pragas e outros fins, e que desempenha atividades relativas às introduções de agentes de controle biológico no país. “Desde o seu credenciamento, em 1991, foram realizadas aproximadamente introdução de 730 espécies de organismos para fins de controle biológico de pragas em diversas culturas e para outros fins, atendendo às solicitações de cerca de 10 estados no país. ”

O objetivo do LQCL é eliminar os contaminantes, material tido como suspeito e/ou indesejável, providenciar a identificação específica e categórica do material recebido, executar em laboratório a criação e estudos biológicos dos organismos a serem liberados, manter em coleção espécies "voucher" dos organismos quarentenados, além de sugerir tecnicamente sobre a conveniência em se liberar, ou não, determinado organismo no campo”, explica Sá.   

A contribuição do LQCL para o Brasil

O sistema de introdução de inimigos naturais exóticos na Defesa Agropecuária pode ser encarado como uma contribuição ímpar na redução de perdas no agronegócio devido ao ataque de pragas, com a introdução segura de organismos benéficos eficientes de controle., Também torna possível estudos de organismos exóticos de interesse agropecuário em condições de isolamento de segurança, contribui na redução do uso de agroquímicos e a consequente mitigação dos impactos ambientais negativos, além de dar subsídios às atividades realizadas pelo Grupo de Controle Biológico do Comitê de Sanidade Vegetal do Cone Sul (COSAVE) e na elaboração de regulamentações na área de controle biológico e lista de pragas de importância quarentenária para fins de controle biológico.

O Laboratório de Quarentena da Embrapa também está  tecnicamente apto a realizar contribuições na elaboração de pareceres técnicos do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), e do Conselho de Gestão do Patrimônio Genético (CGEN) do Ministério do Meio Ambiente (MMA), e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), referentes ao intercâmbio e trânsito de organismos vivos, não agentes de controle biológico no Brasil.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura