NOTÍCIAS

Seminário SuperCitros reúne especialistas para debater o mercado da citricultura

O encontro realizado pela Yara, empresa de nutrição de plantas, na última semana, em Campinas, reuniu especialistas agronômicos, pesquisadores, empresários e agricultores para discutir os desafios da nutrição em busca de produtividade, tendências e inovações tecnológicas, perspectivas de mercado, além de pesquisas voltadas à citricultura.

A citricultura do estado de São Paulo representa 80% do total produzido no País e é responsável por 70% do suco de laranja consumido no mundo. O cinturão citrícola paulista conta com 465.635 hectares, sendo 89% desse valor referente à plantação de laranja, com uma produção de 762 caixas/hectare. De 1980 a 2017, houve um aumento de 300% da produtividade da citricultura brasileira. Ela está relacionada a diversos pontos como mudas de qualidade, região de plantio, densidade do pomar, nutrição, irrigação e manejo fitossanitário.

José Antonio Quaggio, pesquisador do Instituto Agronômico de Campinas (IAC), reforçou que um solo bem corrigido é o alicerce da citricultura moderna e ressaltou a importância da calagem, da irrigação e da fertirrigação para esta cultura. O especialista também apresentou diversos distúrbios fisiológicos em frutos cítricos devido a deficiência de nutrientes como cálcio, fósforo e boro. "O grande desafio da citricultura é aumentar a produtividade para garantir sustentabilidade. Por meio da nutrição é possível, inclusive, melhorar a tolerância das plantas às doenças citrícolas", afirma Quaggio.

Os desafios frente a doenças como o HLB/greening estiveram em pauta. Em 2017, houve uma redução de 5% da produção de citros por causa da doença. As regiões mais afetadas foram Brotas, Limeira, Porto Ferreira, Matão e Duartina. "A planta cítrica quando é infectada não tem cura. Se não for feito o controle do greening, a citricultura se inviabiliza", disse Juliano Ayres, gerente-geral da Fundecitrus. Alguns fatores são decisivos no controle do HLB como a ação e união do setor, viveiros protegidos, controle do cancro e da clorose variegada dos citros (CVC), redes de pesquisas e casos de sucesso.

Nutrição equilibrada e tecnologia: aliadas do citros

Para obter conhecimento e aumentar a produtividade, o citricultor já pode contar com ferramentas digitais de apoio. Uma delas é o Megalab, desenvolvido pela Yara e que oferece, a partir de uma análise de solo e o cruzamento com parâmetros ideais, a recomendação nutricional ideal para cada produtor. Também estão disponíveis aplicativos gratuitos como o CheckIT, que permite ao agricultor identificar as deficiências nutricionais da lavoura por meio de um vasto acervo de fotos de diversas culturas, e o TankmixIT, que fornece informações e esclarece dúvidas sobre planejamento e combinação de pulverização.

Durante o evento, foi destacada a importância de uma nutrição equilibrada, com macro e micronutrientes, para a citricultura. "Atualmente, o produtor não tem como abrir mão de soluções nutricionais e alta tecnologia para competir neste mercado. O programa SuperCitros da Yara envolve desde a adubação do solo até a aplicação foliar, na forma, dosagem e época corretas, melhorando a sanidade das plantas, a qualidade do fruto e, consequentemente, aumentando a longevidade do pomar", afirma Bruno Dittrich, especialista agronômico da Yara.

Os agricultores presentes também puderam contar com dicas práticas para obter sucesso. "O citricultor deve ter estratégias e objetivos claros, fazer relacionamento, investir em tecnologia, gerenciar bem as finanças e ser curioso", garante Frederico Lopes, da Markestrat.

Foram apresentadas, ainda, pesquisas sobre a cultura que mostraram que a nutrição com cálcio é crucial para uma melhor saúde das plantas e alta produtividade. O fornecimento aumentado de cálcio gerou maior captação de micronutrientes, material da parede celular da folha, crescimento de raízes e brotos e rendimento cítrico.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura