NOTÍCIAS

Smart Factory Showcase apresenta Indústria 4.0 em fábricas brasileiras da AGCO

  • 18/07/2018 |
  • Victor Reis Rabelo da Silva

A quarta revolução industrial, ou indústria 4.0, é o movimento em que tecnologias como realidade aumentada e robótica nas linhas de produção são empregadas para gerar melhorias, aumentar eficiência e, consequentemente, alavancar a competitividade. Para mostrar todas as inovações que já são utilizadas nas unidades brasileiras, a AGCO, empresa global de concepção, fabricação e distribuição de máquinas e soluções agrícolas, sedia o Smart Factory Showcase, em Canoas (RS), no dia 18 de julho.

O evento tem como tema “A Fábrica do Futuro, Hoje” e apresenta o que há de mais moderno em manufatura, tecnologias que não só garantem melhorias de custos, mas, principalmente, aprimoram a eficiência e qualidade de produção. Ainda há uma considerável oportunidade de adoção dessas inovações no Brasil; segundo estudo da CNI (Confederação Nacional da Indústria) realizado em 2017, apenas 1,6% das empresas consultadas opera com a indústria 4.0[1].

“A Indústria 4.0, em associação a Manufatura Enxuta, é a próxima evolução das fábricas, conectando máquinas, pessoas, materiais e processos da forma mais eficiente. A digitalização e automação estão revolucionando como as fábricas operam, criando um ambiente favorável para a produção JIT (Just-In-Time), com segurança, qualidade e zero desperdícios”, afirma Alexandros Aravanis, diretor de engenharia de manufatura e melhoria contínua da AGCO.

“O Smart Factory Showcase mostra como estamos implementando as mais recentes tecnologias em nossas fábricas para continuar a liderar no setor de máquinas agrícolas e no movimento da Indústria 4.0”, afirma Daniel Cantarelli, gerente de engenharia de manufatura da AGCO. “Antes do Brasil, a única unidade a sediar essa mostra até agora foi no headquarter da AGCO em Duluth, Georgia, nos Estados Unidos, o que destaca a importância estratégica do nosso país para a empresa”, completa.

O conceito de fábrica inteligente da AGCO visa integrar os pilares de material, pessoal, equipamentos e processos, aumentando a produtividade e qualidade das máquinas produzidas. “Com maior tecnologia dentro de casa, podemos oferecer sempre aos produtores rurais o que há de mais inovador para o campo, desenvolvendo novos produtos para fazendas ainda mais conectadas”, diz Cantarelli.

Confira algumas das tecnologias que serão apresentadas no Smart Factory Showcase:

Exoesqueletos - Novidade nas fábricas brasileiras, o equipamento é acoplado ao corpo do operador, oferecendo suporte e proporcionando posições mais confortáveis e saudáveis durante movimentos repetitivos ou que requerem força física.

Google Glass – Óculos de realidade aumentada que mostram ao funcionário informações, tarefas e fotos na tela logo acima do campo de visão, facilitando a execução da operação. Atualmente, os dispositivos são utilizados por inspetores de qualidade nas plantas de Canoas e Ibirubá (RS).

Impressoras 3D – Já em funcionamento nas unidades de Canoas (RS), Mogi das Cruzes (SP) e Santa Rosa (RS), os equipamentos são utilizados para confeccionar rapidamente e com precisão desde protótipos de componentes novos até gabaritos que auxiliem a produção de novas peças ou produtos.

AGVs (Veículo Guiado Automaticamente, em inglês) - Plataformas robóticas e auto conduzidas, que traçam um percurso programado para transportar monoblocos pela fábrica. Antes da utilização dessa tecnologia, a montagem era feita com cavaletes fixados ao chão em “trilhos”. Com os AGV’s, os funcionários realizam as instalações e verificações enquanto o componente é guiado automaticamente pela planta. A tecnologia também é utilizada na logística de abastecimento de materiais nas linhas de produção. 

COBOTs (robôs colaborativos) – Os Cobots, já em testes na unidade de Mogi das Cruzes, podem exercer sua atividade nos mesmos ambientes do operador, com a devida segurança. Os robôs são facilmente programáveis e podem ser guiados manualmente, ou ensinados a fazer o caminho sozinho. Além de possuírem dispositivos para limitação de força e potência, a velocidade de operação reduz quando ele percebe a presença de algum humano a sua volta, garantindo total segurança aos operadores.

Modelo virtual da fábrica e Simulação Virtual (Plant Simulation) – Por meio de leitura prévia feita com lasers, é criada em computador uma maquete 3D da fábrica, que garante precisão de até 6 milímetros. Desta forma, os responsáveis podem rapidamente escanear e simular futuros desenhos de processos, adequando a organização interna das linhas de produção, seja para receber novos produtos ou otimizar atividades.

 

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura