NOTÍCIAS

SSAB participa do 11º Simpósio SAE Brasil de Máquinas Agrícolas

A SSAB, multinacional sueca e fabricante de aços de alta resistência, participa como expositora do 11º Simpósio SAE Brasil de Máquinas Agrícolas, que acontece em 29 de agosto, no Salão de Convenções da FIERGS, em Porto Alegre (Rio Grande do Sul). O evento tem o objetivo de discutir as perspectivas econômicas e a visão dos principais fabricantes em relação ao mercado e contará com a presença de grandes players agrícolas, como John Deere Brasil, AGCO América do Sul, CNH Industrial América Latina, Kuhn S.A. e Jacto. O encontro ainda deve abordar tecnologias em máquinas agrícolas e seus implementos para a otimização de atividades e lançamentos de produtos e serviços ligados ao setor.

Nos últimos anos, a agricultura precisou se reinventar para atender às demandas da produção sustentável e da conservação do meio ambiente. De acordo com Ana Schmitt, gerente regional da SSAB para o Rio Grande do Sul e Santa Catarina, um dos atuais desafios do setor é buscar soluções para melhorar a produtividade e gerar economia com sustentabilidade. “Novas tecnologias abrem espaço para uma economia sustentável, garantindo a produtividade do solo e a preservação de recursos naturais. Além de contribuir para a inovação tecnológica de diversos segmentos, a utilização dos aços da SSAB contribui para uma melhor qualidade e durabilidade dos equipamentos utilizados na melhoria desse setor”, comenta.

Ana Schmitt enfatiza que, com a tecnologia e conhecimento técnico, é possível desenvolver projetos mais leves, sustentáveis e resistentes. “A aplicação de aços de alta resistência em equipamentos agrícolas traz inúmeros benefícios, como redução de peso, aumento de carga útil, maior durabilidade, economia de pneus, economia de combustível e redução de emissões”, explica. Outro fator que não pode ser esquecido quando se fala de equipamentos agrícolas é o da vida útil de peças sujeitas a desgaste excessivo. Como são máquinas voltadas para aplicações em que o contato com o solo, pedras, grãos, arroz, entre outros, é uma constante, o nível de abrasão de algumas partes é excessivo. “Soluções que possam aumentar a vida útil destas partes significam maior tempo de operação do equipamento, sem a necessidade de paradas, ou seja, ganho de produtividade. Neste campo, existe também a possibilidade do uso de aços com elevada dureza que permite um agudo aumento de vida útil”, reitera.

Ainda, o setor deverá se ajustar aos efeitos das mudanças climáticas e adotar práticas de mudanças em seus processos de produção, reduzindo as emissões de gases de efeito estufa. Nesse aspecto, a SSAB está engajada em reduzir as emissões de dióxido de carbono provenientes de suas usinas. “O compromisso da siderúrgica com o meio ambiente não está focado somente em projetos mais leves e resistentes. A siderúrgica planeja utilizar a tecnologia baseada em gás hidrogênio como substituto do carvão, tornando seus processos livres do uso de combustíveis fósseis para minimizar os impactos ambientais”, salienta a gerente regional da SSAB.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura