NOTÍCIAS

Startup paranaense alia produtividade, economia e sustentabilidade no agronegócio

Baseada em tecnologias de georreferenciamento, a NetWord Agro monitora solos gerando mapas nutricionais que indicam as necessidades de aplicação de fertilizantes em taxas variáveis. – Foto: NetWord Agro

Monitorar, planejar e controlar. A tríade faz parte do dia a dia do produtor rural que, ao buscar aumentar a produtividade dos talhões, precisa monitorar as terras, planejar atividades e insumos e controlar investimentos e retornos. Não por acaso, essas três palavras também fazem parte da base de funcionamento de uma startup de Palotina, oeste do Paraná, que procura oferecer também outros elementos: economia, sustentabilidade e aumento da produtividade.

Baseada em tecnologias de georreferenciamento, a NetWord Agro monitora solos gerando mapas nutricionais que indicam as necessidades de aplicação, ou não, de fertilizantes em taxas variáveis, indicando também os agentes causadores de danos nas lavouras muito antes deles provocarem prejuízos à produção.

“Por meio das tecnologias que utilizamos, o agricultor consegue visualizar todo o solo da sua propriedade, visualizando as carências nutricionais de pequenos talhões e, também, antecipar quais pontos poderão ser atingidos por pragas, doenças e daninhas. Com isso, ele consegue reduzir custos, aumentar a produtividade e rentabilidade e reduzir o impacto ambiental, visto que vai utilizar os defensivos agrícolas de forma a atingir as áreas-alvo e não a propriedade inteira”, explica o CEO e fundador da NetWord Agro, Marcos Ferronato.

Com a tecnologia a startup já acumula vários títulos na bagagem. Com entrada oficial no mercado em 2017, foi finalista do prêmio Inovativa Brasil 2018; vencedora do prêmio do AIT Swiss 2019; vencedora do SDG Awards 2019; finalista do AMCHAM Arena 2019 e possui título no SDG Super Heroes 2020.

A partir destes reconhecimentos e da automação do manejo integrado de solos e lavouras (pragas, doenças e plantas daninhas), para utilização em agricultura de precisão, o que gera redução de custos e aumento de rentabilidade, a startup se tornou uma “gigante” do agronegócio digital e já possui contratos com empresas como Biosev, Corteva e Cargill, com expansão em diversos estados do Brasil e no Paraguai.

A tecnologia, no entanto, também beneficia pequenos produtores rurais. No período da safra verão de soja 2019/2020, várias propriedades foram acompanhadas com método padronizado a fim de garantir rigor científico e confiabilidade nos dados.

Em Guaíra, cidade que faz divisa com o Mato Grosso do Sul e é fronteira com o Paraguai, um produtor teve cerca de 49 hectares monitorados pela NetWord Agro. No espaço, a produtividade padrão era de 55,74 sacas de soja/ha. Com o manejo do solo feito a partir das soluções e tecnologias da startup, houve um aumento de 19% de produtividade, representando mais 10,67 sacas por hectare. Além disso, os investimentos com defensivo agrícola também diminuíram: depois do trabalho desenvolvido pela startup, houve redução de 29% nos custos com herbicidas e de 44% em relação aos inseticidas, poupando mais de R$24 mil ao produtor.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura