NOTÍCIAS

Startups aprovadas no Techstart Agro Digital iniciam aceleração

Programa selecionou 13 startups com soluções digitais para diferentes áreas do agronegócio - Foto: Flávia Fiorini

As empresas startups selecionadas para a primeira edição do programa TechStart Agro Digital deram início no dia 10 de setembro, em Campinas (SP), ao processo de aceleração, que vai incluir etapas de mentoria e treinamento, além de atividades de relacionamento com empresas e investidores. Promovido pela Embrapa Informática Agropecuária (Campinas, SP) e a Venture Hub para apoiar o desenvolvimento de novas soluções digitais para o agronegócio, o programa atraiu o interesse de pelo menos 96 startups de todas as regiões do País.

Após a fase de triagem e a realização de mais de 30 entrevistas, foram selecionadas 13 empresas, originadas dos estados do Paraná, São Paulo, Mato Grosso, Minas Gerais e também do Distrito Federal. São startups que já passaram pelas fases de validação inicial de tecnologias digitais nas áreas de bioinformática, defensivos, operações de crédito, agricultura de precisão, pecuária, irrigação, drones e cana-de-açúcar.

Na avaliação do diretor da Venture Hub, Érico Pastana, o programa conseguiu reunir startups importantes do cenário do agronegócio, com times qualificados e clientes já consolidados. “Nossa expectativa é avançar na aceleração dessas empresas e elevar ainda mais sua relevância no mercado”, ressalta. A iniciativa atende também aos interesses de empresas parceiras do programa que poderão identificar tecnologias com potencial para integrar seus negócios e avaliar possibilidades de investimento.

Com um cronograma de 21 semanas de atividades, o TechStart vai apoiar as startups no teste e validação do produto, na avaliação do seu posicionamento de mercado, formas de operação e projeções financeiras. Os participantes terão facilidades de acesso a campos experimentais das Unidades da Embrapa e à infraestrutura de coworking do Innovation Hub Campinas, um espaço de colaboração e inovação aberta. As startups terão direito ainda a acessar gratuitamente as informações e modelos agropecuários gerados pela Embrapa disponíveis na plataforma AgroAPI.

Para a pesquisadora Luciana Alvim Romani, supervisora da área de Transferência de Tecnologia da Embrapa Informática Agropecuária, as empresas aprovadas no programa têm atuações em diferentes áreas nas quais a Empresa pode contribuir. “Elas também poderão usar as informações disponíveis na AgroAPI de forma a melhorar seus produtos e dar importantes feedbacks para que possamos retroalimentar a pesquisa desenvolvida na Embrapa”, afirma.

O programa TechStart Agro Digital conta também com o apoio da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec). O encerramento desta primeira rodada deve acontecer em fevereiro do próximo ano, com a apresentação final dos produtos e modelos de negócios.

Expectativa

Na primeira sessão de atividades, os representantes das startups receberam informações sobre a dinâmica do programa. Para Érico Pastana, da Venture Hub, a partir de agora é importante que as empresas participantes estejam focadas em aproveitar todas as oportunidades que o programa vai oferecer. Ele destaca o peso da parceria com a Embrapa e a integração com o ecossistema de inovação de Campinas e de outras regiões importantes para o agronegócio.

A Pitaya Tech, de São Carlos (SP), é uma das startups selecionadas na primeira edição do TechStart Agro Digital. A empresa trabalha no desenvolvimento de um sistema para manejo e controle automático de irrigação capaz de oferecer mais eficiência e redução de custos. A tecnologia tem como base o sensor Igstat para medição da umidade do solo, desenvolvido pela Embrapa Instrumentação e a empresa Tecnicer. A engenheira ambiental Juliana Polizel explica que o produto está em fase de finalização e validação. A partir da participação no programa de aceleração, ela espera intensificar o contato com o mercado e antecipar estratégias para alavancar e escalar a tecnologia para atender clientes potenciais.

Também selecionada para participar do TechStart, a GIRA - Gestão Integra de Recebíveis do Agronegócio, de Uberlândia (MG), já utiliza dados da plataforma AgroAPI Embrapa para o aprimoramento de um aplicativo de celular que visa apoiar operações do mercado de crédito agrícola. Para o representante da startup Antonio Gouveia, a expectativa com o programa é poder aperfeiçoar o modelo de negócios e abrir portas para o desenvolvimento de novos produtos.

Diretor da IZagro, de Franca (SP), outra empresa participante, Murilo Bettarello diz estar animado com o ambiente de inovação aberta proposto pelo programa. A startup lançou no final de 2017 uma plataforma digital gratuita de apoio à tomada de decisão no campo, que conecta produtores rurais, consultores agrícolas e distribuidores de insumos e já possui mais de 44 mil agricultores cadastrados em todo o País. Bettarello espera poder contar com os mentores para troca de ideias e aconselhamentos que ajudem a pensar como a tecnologia pode gerar mais valor para o agricultor.

As outras startups selecionadas pelo TechStart são: Agrisolus, de São Paulo (SP); Aptah Agro, de Brasilia (DF); BirdView, de Botucatu (SP); Brazsoft, de Cuiabá (MT); Digital Farms, de Londrina (PR); Dominus Soli, de São João da Boa Vista (SP); InCeres, de Piracicaba (SP); Pasto Sempre Verde, de Jaguariúna (SP); Precision Cane, de Lençóis Paulista (SP); e Verde Drone, de Belo Horizonte (MG).

 


ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura