NOTÍCIAS

Stoller anuncia aquisição para levar inteligência artificial ao campo

Participação societária na startup AgTech Cromai pretende facilitar tomada de decisão, através da oferta de informações confiáveis, baseadas em critérios científicos e disponíveis em tempo real.

O Grupo Stoller anunciou nesta quinta-feira (06/05) a aquisição de participação societária na startup AgTech Cromai, especializada em visão computacional para a agricultura. O desenvolvimento da inteligência artificial aplicada ao campo, pelas duas empresas, ocorre há três safras e em 2022 estará disponível aos produtores de café. A partir de 2023 estão previstos lançamentos para cana-de-açúcar e grandes culturas, em especial para soja, milho e algodão. O projeto, com origem no Brasil, prevê expansão global para outros países em que a Stoller atua.

A Cromai captura imagens no campo e utiliza essas imagens para reconhecimento de padrões. Atualmente está presente em 50 mil hectares de cana, 1 mil hectares de café e 1 mil hectares de soja. Com a parceria da Stoller a meta é de em dois anos  passar a monitorar 600 mil hectares em café, soja e cana-de-açúcar, além de dispor de 40 soluções para usinas de cana. “Estamos muito animados com essa nova etapa da Cromai. Ampliaremos a atuação em campo com a digitalização do manejo agronômico. O momento é promissor e uma parceria desse porte nos possibilita levar, a mais produtores, essa inovação de alto nível tecnológico com resultados transformadores”, comenta ocofundador e CEO da Cromai, Guilherme Barros Castro.

O investimento da Stoller ocorre em um momento em que a inteligência artificial e os algoritmos ganham nova força no campo. “A participação societária na Cromai é um passo importante para oferecer ao agricultor serviços digitais que o ajudem a fazer a gestão de sua propriedade de forma mais assertiva. Esse movimento está alinhado com nosso propósito de construir soluções inovadoras e sustentáveis, ao lado de nossos clientes e parceiros”, analisa o vice-presidente Mercosul/Ásia/Oceania do Grupo Stoller, Rodrigo Ferreira de Oliveira.

A estratégia mira em grandes produtores, que já possuem perfil de investir em tecnologia. E também em culturas que vivem excelente momento econômico como soja, milho e café. Segundo o diretor de Marketing da Stoller, Roberto Risolia, não é exigida infra estrutura prévia. O pacote ofertado ao cliente prevê desde o aproveitamento de tecnologias, como drones já existentes na propriedade, bem como a oferta daquilo que ainda não estiver disponível. A ideia é facilitar ao máximo a decisão por parte dos agricultores.

Os serviços ofertados ao produtor incluem desde monitoramento de estande inicial de plantas, identificação das infestações de daninha e direcionamento assertivo das aplicações de herbicidas, tudo com o objetivo de facilitar as decisões dos produtores com a oferta de informações confiáveis, baseadas em critérios científicos e disponíveis em tempo real. “O sensor identifica o que é planta, solo e o que é daninha”, detalha a diretora de Pesquisa e Desenvolvimento na Stoller do Brasil, Stella Cato.  

Análise de coloração, textura e desenvolvimento nutricional são outras funcionalidades possíveis, além do monitoramento de temperaturas em relação aos impactos climáticos. “Sem dúvida essa parceria é mais um exemplo do pioneirismo da Stoller, que trará ainda mais possibilidades ao agricultor de usufruir de tecnologias de última geração em sensores e de inteligência artificial. Isso permitirá um monitoramento preciso do funcionamento das plantas e suas interações com o ambiente, para que os agricultores possam adotar manejos mais assertivos sob o ponto de vista da fisiologia da planta”, avalia Stella.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura