NOTÍCIAS

Tecnologias sustentáveis são apresentadas pela Embrapa na Bahia Farm Show 2019

Serão apresentados na Bahia Farm Show o bioinseticida que combate a Helicoverpa, lagarta da espiga de milho, lagarta da soja, lagarta falsa-medideira e lagarta do cartucho. – Foto: Wenderson Araujo/CNA

A Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária localizada em Brasília-DF, leva ao público da 15ª Bahia Farm Show, que começa neste dia 28/05 em Luís Eduardo Magalhães (BA), duas tecnologias sustentáveis para o combate a pragas, em especial nas culturas de milho, soja, algodão, feijão e cana-de-açúcar.

Na feira, considerada vitrine do agronegócio do Norte e Nordeste do Brasil e uma das três maiores do país em volume de negócios, o produtor conhecerá o bioinseticida à base de Bacillus thuringienses (BT), que combate a  Helicoverpa (Helicoverpa armigera), lagarta da espiga de milho (Helicoverpa zea), lagarta da soja (Anticarsia gemmatalis), lagarta falsa-medideira (Chrysodeixis includens) e lagarta do cartucho (Spodoptera frugiperda).

Em fase de registro nos órgãos competentes, o bioinseticida demonstrou ser 15% mais eficaz que o produto comercial de referência em testes realizados a campo. A possibilidade dessa tecnologia é que sua formulação não contamina o meio ambiente e não atinge os inimigos naturais das cinco lagartas, responsáveis por imensas perdas nas culturas de algodão, milho e soja.

Tecnologia verde baseada na associação de extrato vegetal nematotóxico e biofertilizante

Agricultores e demais visitantes da Bahia Farm Show também poderão conferir a tecnologia verde baseada na associação de extrato vegetal nematotóxico e biofertilizante, assinada pela Embrapa em parceria com a Carbom Brasil. O produto apresenta atividade nematicida superior a 97% contra o fitonematóide Meloidogyne incognita (ou Nematóide-das-galhas).  Este fitopatógeno provoca alterações na raiz da planta prejudicando significativamente a produção e acarretando prejuízos anuais estimados em milhões de dólares.

O produto, de autoria dos  pesquisadores Thales Lima Rocha, Vera Lúcia Perussi Peloz, Dilson da Cunha Costa, João Batista Teixeira e do empresário Leandro Gai Anversa, foi testado em bioensaios conduzidos em casa de vegetação e diminuiu em 98% o número de ovos de M.incognita. A tecnologia também foi validada a campo em duas diferentes áreas de cultivo de soja localizadas no Paraná e em Goiás, onde foi verificada a redução da densidade populacional de Meloidogyne incognita e Pratylenchus brachyurus. As culturas mais afetadas pelo Nematóide-das-galhas são o algodão, o café, o feijão, o milho, a cana-de-açúcar, entre outros.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura