NOTÍCIAS

Uso de aminoácidos e cobre aumenta produtividade do trigo

Pesquisa realizada durante a safra 2019 ainda apontou benefícios na superação de estresses climáticos e qualidade dos grãos.

As culturas de grãos de inverno, no Brasil, exigem atenção redobrada do produtor quando se trata de estresses térmicos e hídricos – excesso de umidade e temperatura acima ou abaixo da temperatura ideal para o crescimento da planta, podem impactar diretamente na produtividade. Buscando entender como o manejo nutricional pode diminuir esses efeitos na cultura do trigo, um estudo realizado em parceria entre a Alltech Crop Science e a Fundação Agrária de Pesquisa Agropecuária (FAPA), em Guarapuava (PR), testou a efetividade do uso de aminoácidos, polissacarídeos e cobre bioativo durante a safra 2019 do grão. Entre os resultados observados, constatou-se aumento de 52 sacas por hectare em relação à área não tratada, além de incremento na resistência da planta contra esses estresses.

Os resultados foram possíveis pelas características benéficas destas substâncias para o desenvolvimento da planta durante todo o seu ciclo, como explica o engenheiro agrônomo Vinicius Abe, gerente técnico especializado em grãos da Alltech Crop Science. “Os aminoácidos e polissacarídeos tem o que chamamos de efeito nutricitor, pois auxiliam tanto na parte nutricional quanto na redução dos impactos por estresses térmicos e hídricos. A planta quando passa por estresses térmicos produz uma série de substâncias, entre elas os próprios aminoácidos, portanto a aplicação foliar destes faz com que a planta passe com mais facilidade por essa fase. Junto a eles, o cobre também se torna um nutriente muito importante para a ativação das defesas naturais e para o equilíbrio da planta, contribuindo para que ela se desenvolva normalmente”, explica.

Segundo o especialista, o uso destas soluções nutricionais pode ser feito desde as fases iniciais de cultivo. “O ideal é fazer esse manejo nutricional desde a etapa de perfilhamento e alongamento das estruturas vegetativas, até o momento de florescimento e enchimento de grãos. Ele será essencial para o bom desenvolvimento das espiguetas de trigo. Além disso, outro aspecto importante é o cuidado com a folha bandeira, esta é a última folha, que se desenvolve na parte de cima da planta. Ela será responsável por 80% da produção do trigo, absorvendo energia e nutrientes. Assim conseguimos alcançar esse incremento de produtividade visto no estudo”.

Qualidade dos grãos

Além do incremento de produtividade, o manejo nutricional também pode ser um aliado no aumento da qualidade dos grãos do trigo. Durante a pesquisa, áreas tratadas com as soluções tiveram incremento de 23 gramas no peso hectolitro, um importante indicador da qualidade do grão, especialmente nos atributos relacionados à moagem. “Uma planta mais equilibrada terá melhor conversão da energia solar, absorvida através das folhas em favor da formação dos grãos – gastando menos energia para se defender de estresses, o que será direcionado para seu desenvolvimento. Fatores como tamanho, textura e peso serão decisivos para uma taxa mais alta do peso hectolitro e qualidade do trigo, influenciando até nos produtos finais, como a farinha”, finaliza Abe.

Orientação do especialista

Para atingir melhores resultados de produtividade e superar os estresses hídricos e térmicos, Vinicius Abe indica o uso de soluções biotecnológicas como o Agro-Mos e o CopperCrop, desenvolvidas pela Alltech Crop Science. O primeiro é composto por aminoácidos, polissacarídeos e nutrientes, que proporcionam maior resistência aos fatores climáticos, além de plantas mais fortes naturalmente durante as fases de desenvolvimento vegetativo. O segundo promove o fornecimento eficiente e sistêmico do cobre, em sua forma orgânica e bioativa, essencial para processos fisiológicos, como a fotossíntese, e para as fases reprodutivas da planta, como a formação de espiguetas e grãos.

ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura