NOTÍCIAS

XIV Reunião Técnica da Produção Integrada de Pêssego discute sucesso da safra

Pesquisa avalia qualidade da produção do pêssego da região a cada safra. A adoção da rastreabilidade da fruta é uma condição que antecipará essa atividade. O produtor vai ter que acompanhar e se inserir nas novas normas de produção. - Foto: Paulo Lanzetta

No momento os pessegueiros se encontram no período de dormência, mas as atividades que buscam garantir o sucesso da próxima safra já estão em andamento. No dia 29 de maio, a Embrapa junto com entidades parceiras realiza a XIV Reunião Técnica da Produção Integrada de Pêssego. Este ano a atividade acontece na Comunidade São Mateus, localizada na Colônia São Manoel, interior de Pelotas/RS. A reunião é uma oportunidade para que produtores de toda a região possam fazer uma reflexão sobre a safra anterior, e assim, projetar as medidas que serão adotadas para a safra 2019/2020.

A programação do evento inicia às 13 horas com as inscrições dos participantes, que são gratuitas. A primeira palestra tratará do sistema de alerta, em que o pesquisador Dori Edson Nava apresentará um Relato do Sistema de Alerta Mosca-das-Frutas safra 2017-2018 e atualização dos inseticidas registrados no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Além disso, a reunião também apresentará as doenças que afetam a produção de pêssego na palestra Relato da ocorrência de doenças na safra 2017-2018 e atualização dos inseticidas registrados no MAPA, pelo pesquisador Bernardo Ueno.

A produtividade de um pomar está diretamente relacionada com o manejo adotado pelo produtor. Para que o persicultor adote as melhores medidas no seu pomar, o pesquisador José Francisco Martins Pereira palestrará sobre Produtividade e sua relação com o Manejo de Pomares. Mas além do manejo, a cultivar escolhida deve atender as características do solo e do clima da região, por isso os pesquisadores Rodrigo Franzon e Maria do Carmo Bassols irão apresentar Novas Cultivares de Pêssego e as novidades dos melhoramentos genéticos.

O tema da Rastreabilidade e as Novas Adequações para o Setor do Pêssego será explicado pelo extensionista da Emater, Evair Helert. O assunto ainda é novidade e precisa ser esclarecido para os produtores. “Foi lançada em 2018 uma instrução normativa do MAPA, que exige a rastreabilidade de todas as frutas e verduras vendidas in natura, isso significa que o produtor deve registrar quando aplicou algum produto, quando este foi reaplicado, como é feito o monitoramente das pragas, entre outras ações”, explica o organizador do evento Dori Edson Nava.  Paulo Crochemore representante do Sindicato das Indústrias de Doces e Conservas Alimentícias de Pelotas (Sindocopel) também fará um relato. Após, será destinado um espaço para que os produtores possam tirar as suas dúvidas sobre a legislação.

Esta edição da Reunião Integrada é organizada pela Embrapa, Emater/RS-Ascar, Sindicato dos Trabalhadores Agricultores Familiares de Canguçu, Sindicato dos Trabalhadores Agricultores Familiares de Pelotas, Prefeitura Municipal de Pelotas, Cafsul, Associação dos Produtores de Pêssego da Região de Pelotas (APPRP), UFPel, Sindocopel, Prefeituras Municipais de Morro Redondo, Canguçu e Pelotas.


ver mais notícias
CADASTRO DE NEWS
  • Receba por e-mail as últimas notícias sobre agricultura